Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 30 de março de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 30 de março de 2021.
Notícia da edição impressa de 30/03/2021.
Alterada em 29/03 às 21h30min

Uma rosa...

FERNANDO ALBRECHT/ESPECIAL/JC
...é uma rosa. Quem escreveu foi a pensadora alemã Gertrude Stein, como a demonstrar que esta flor universal prescinde de adjetivos. Neste caso, elas embelezam a entrada do Jardim Cristofel, rua sem saída no bairro Moinhos de Vento. Que também é uma rosa.
...é uma rosa. Quem escreveu foi a pensadora alemã Gertrude Stein, como a demonstrar que esta flor universal prescinde de adjetivos. Neste caso, elas embelezam a entrada do Jardim Cristofel, rua sem saída no bairro Moinhos de Vento. Que também é uma rosa.

Aguenta coração

A prestigiosa revista The Lancet publicou ampla matéria sobre o efeito positivo das vacinas, incluindo a redução de contágio de terceiros. Atualmente, existem 17 imunizantes disponíveis e pelo menos 83 em desenvolvimento. A diminuição de casos em grupos prioritários é notável. Ou seja, chegaremos lá.

O PIB do nenê I

Empresas dedicadas a produzir artigos, alimentos e outros itens para bebês já acusam a redução no número de "clientes". Estima-se que a taxa de natalidade tenha caído entre 20% a 30% na pandemia, situação que vai impactar o PIB por alguns anos até a volta ao normal, se é que vai ter esse "normal". Vai afetar também países europeus que já lidam com o encolhimento da população, como a Itália e França.

O PIB do nenê II

Na década de 1960, a economia mundial teve grande aceleração causada pelo baby boom, onda de nascimentos causada pelo alívio com o fim da II Guerra Mundial. Na época, houve o milagre japonês, que crescia acima de 10% ao ano. Esse milagre não se repetirá. É engano achar que equilíbrio entre mortes e nascimentos seja salutar. A economia precisa de bebês, mas o mundo precisa ter menos gente. Sai dessa.

Elas por elas

O empreendedorismo feminino vai muito bem no Brasil apesar das lendas em contrário. O IBGE aponta um universo de 9,3 milhões de mulheres no comando dos próprios negócios. E o GEM (Global Entrepreneurship Monitor) aponta que em uma lista de 49 países, o Brasil está em sétimo lugar em empreendimentos femininos iniciais (menos de três anos e seis meses).

Mitos e verdades

Médico oncologista clínico e ex-ministro da Saúde, Nelson Teich é o convidado do projeto Mitos e Verdades Sobre o Câncer, realizado pelo Grupo Oncoclínicas no Rio Grande do Sul. A retomada do projeto em 2021 ocorrerá em formato digital, hoje, a partir das 19h.

Progressos em Gramado

Em um mês, os novos casos de Covid caíram 59% e o número de internações teve queda de 52% no mesmo período. Entrementes, 9,6% dos gramadenses (total de 35.875 habitantes) já tomaram a primeira dose da vacina, e 2,96% a segunda. Novo lote permitirá imunizar pessoas de 67 anos ou mais.

Norton, o longevo

O Chopp Stübel, de Norton Lenhardt, completou 52 anos. Um dos últimos remanescentes dos bar-chopes da época de ouro da Capital, segue firme e forte.

Mais em conta

Alguns camelôs que tinham deixado as ruas do Centro Histórico da Capital para se estabelecer no Centro de Compras (Camelódromo) voltaram às origens. Afinal, não pagam taxas, podem vender sem temor de "fechar" e, se preciso for, fazem gato na CEEE. Azar do comércio formal.

Tudo tão difícil...

Nos finais de semana, sair de casa é difícil. Comer é difícil. Pagar as contas é difícil. Conversar com amigos é difícil. Tomar cafezinho é difícil. Quebrar é fácil.

Os amigos do mal...

Circula na rede um gráfico mostrando que 90% das contaminações se dá pelo comércio. De onde esse infeliz tirou esse dado? É impossível fazer esse rastreio pela multiplicidade de hipóteses de contágio, não tem como. O único percentual confiável é que 100% dos casos se dão em pessoas vivas.

...e os reais culpados

Em vez de ficar fazendo o jogo das sombras perpétuas, deveriam limpar as lentes da ignorância observando o comportamento dos mais jovens, que em boa parte se aglomeram, não usam máscaras e depois das festividades vão para casa contaminando as famílias. É aí que mora o perigo.

A guerra do 5G

Verdadeira ou não, a conversa entre o ex-chanceler Ernesto Araújo e a senadora Kátia Abreu (PP-TO) sobre pretenso lobby a favor do 5G chinês é acreditar em lobisomem e mula sem-cabeça achar que abaixo da superfície não se trava uma guerra mundial entre os Estados Unidos e a China para vender essa tecnologia. Às vezes, a diplomacia requer dinheiro.

Mulher na Academia

Aprovada na sessão virtual de sábado passado, a nova integrante honorária da Academia Sul-Rio-Grandense de Medicina, Nadine Clausell, é a primeira médica presidente do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Poeminha da cidade

A prefeitura mandou abrir

A Justiça mandou fechar

O povo que estava a sorrir

Logo, logo se pôs a chorar

É muito cruel o destino da multidão

No meio da refrega sempre apanhar

Assiste perplexo e triste a confusão

O grande faroeste de cegos a tirotear

Não bastasse a dolorosa pandemia

Do horizonte surgiu grande borrasca

Se alguém discordar da dura maioria

Já surge o fundamentalismo guasca

Miúdas

  • TEM variante para todos os gostos. Portugal se queixa da variante inglesa.
  • VAZIOS, hotéis de luxo do Rio de Janeiro estão virando residenciais de alto padrão. A dor ensina a gemer.
  • É PRÓPRIO de multidões aculturadas acreditarem piamente no que dizem jornais do exterior.
  • APARENTEMENTE, o Brasil se resumiu a Porto Alegre. Nada de novo no
  • front.
  • ADVOGADO Luiz Paulo Germano passa a integrar o corpo docente da American College of Brazilian Studies (Florida).

Apóstolos do ar

Desenrola-se medonha briga em dois fronts nas redes sociais, pró e contra a vacinação, e os que acreditam que o povo recebe injeções de ar. São os apóstolos da lenda urbana a vociferar.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.