Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 16 de novembro de 2020.
Dia Internacional da Tolerância.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 16 de novembro de 2020.
Notícia da edição impressa de 16/11/2020.
Alterada em 16/11 às 00h38min

O resultado e as pesquisas

arte/jc
Pesquisa é momento. Dá para dizer com razoável dose de certeza que a votação maior que o esperado do candidato à prefeitura Sebastião Melo (MDB) está relacionada às pesquisas divulgadas no sábado à noite. O eleitor anti-esquerda ficou assustado e descarregou os votos no candidato do MDB para não dar chance ao azar. Foi voto de última hora e, em boa parte, voto José Fortunati (PTB). Manuela d'Ávila (PCdoB) confirmou a projeção de boa votação.
Pesquisa é momento. Dá para dizer com razoável dose de certeza que a votação maior que o esperado do candidato à prefeitura Sebastião Melo (MDB) está relacionada às pesquisas divulgadas no sábado à noite. O eleitor anti-esquerda ficou assustado e descarregou os votos no candidato do MDB para não dar chance ao azar. Foi voto de última hora e, em boa parte, voto José Fortunati (PTB). Manuela d'Ávila (PCdoB) confirmou a projeção de boa votação.

Jerusalém

O PCdoB reuniu um exército de doadores de todo o País e até de além-mar. Por isso teve a campanha mais vistosa, sem falar na militância aguerrida que caracteriza a esquerda. Porto Alegre foi escolhida como uma espécie de Jerusalém. É a salvação da pátria socialista e ao mesmo tempo o melhor outdoor que o partido pode almejar.

O primo pobre I

Sebastião Melo teve poucos recursos à sua disposição desde o início. Incluindo recursos do próprio MDB. Muitas bocas a alimentar. Se doações fossem permitidas como em eleições anteriores, a história poderia ser diferente. Doações pessoas físicas como agora crescem em vulto no segundo turno, por ser a hora de a onça beber água. Agora é que os recursos e a militância têm que se fardar e entrar em campo.

O primo pobre II

No 1º turno, havia vários candidatos, ao passo que a chapa PCdoB-PT atraía o grosso de dinheiro neste espectro ideológico. Além disso, Melo não podia ter as vantagens da máquina à mão como teve o prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB), de uma forma ou outra. Só que o alcaide era mais vidraça que bodoque. Da classe média para cima, o aumento do IPTU causou grande revolta e lhe foi fatal. Mais seu gênio.

Tudo tem que mudar...

A esquerda contornou com habilidade dois problemas que poderiam afetar a campanha de Manuela d'Ávila. Primeiro, evitou ao máximo relacionar a candidata à expressão "comunista", condição que a sigla PCdoB esconde ao natural. Ninguém fala que é do "Partido Comunista do Brasil" e muito menos que ele é dissidência do Partido Comunista Brasileiro, o Partidão. De 15 em 15 anos, o Brasil esquece os últimos 15 anos.

...para ficar a mesma coisa

Como já pregava o pensador marxista italiano Antonio Gramsci, "nunca deixem eles chamar vocês de comunistas". A segunda preocupação - embora venha um mar de desmentidos - foi manter o PT de Miguel Rossetto envolto nas vestes da discrição. O partido já deixou de ser o queridinho da cidade há bastante tempo. Tanto que nem um nome forte - e novo - tinha. São os mesmos desde 1990.

Sem novidades no front

A grande abstenção em Porto Alegre já era esperada, mas há um detalhe cujo desdobramento numérico jamais saberemos. O jornalista Gilberto Jasper tinha levantado uma lebre no seu blog, o quanto de abstenção se deveu à facilidade de justificar o voto por aplicativo. Por sorte, não choveu como o prometido.

Conta outra

Alguma coisa está mal contada no episódio que resultou no indeferimento e posterior renúncia de José Fortunati. A maneira como o desastre se deu permite botar uma mosca na sopa do PTB. Um partido grande e bem estruturado cometer o erro grosseiro de não checar a condição jurídico-eleitoral do vice... olha, é de burro trocar as orelhas.

Miúdas

  • FALTOU luz em parte do bairro Moinhos de Vento por volta do meio-dia. Por coincidência, reduto do voto anti-Manuela.
  • BAIXAR o preço do transporte coletivo na semana da eleição é o quê?
  • NUNCA uma criança foi tão desejada quanto uma vacina. Milhões de Reis Magos aguardam ansiosamente.
  • CANDIDATO a vereador de Santa Catarina disse que seu partido criou 20 milhões de empregos.
  • NEM o milagre de multiplicação de pães e peixes fez essa proeza. Santa Catarina tem 7,5 milhões de habitantes.
  • QUATROCENTOS mil alunos deixaram as universidades em 2020 das 53 pesquisadas pela revista Época.
  • MESÁRIA perguntou a um eleitor se ele queria o comprovante de votação. Ué! Precisa perguntar?

A zona da mata

Quem viveu a época do voto-papel sabe como era demorada a apuração e como demoravam a chegar as urnas de bairros afastados, chamados de zona da mata, última esperança dos com poucos votos. Hoje ela não existe mais, existem só fortins de votos concentrados.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.