Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 14 de outubro de 2020.
Notícia da edição impressa de 14/10/2020.
Alterada em 13/10 às 21h36min

A volta do samurai

FERNANDO ALBRECHT/ESPECIAL/JC
Depois de longo e tenebroso inverno, o garçom-símbolo do Mercado Público de Porto Alegre, o popular Zezinho, voltou a atender os clientes do Gambrinus. Também conhecido como o último samurai de Hulha Negra, do alto dos seus 74 anos, Zezinho conta que, por ora, o coronavírus não o descobriu. Pudera. Com sua altura, só se o vírus tivesse radar. Periga passar entre dois deles sem ser notado. Brincadeira. Longa vida a Zezinho!
Depois de longo e tenebroso inverno, o garçom-símbolo do Mercado Público de Porto Alegre, o popular Zezinho, voltou a atender os clientes do Gambrinus. Também conhecido como o último samurai de Hulha Negra, do alto dos seus 74 anos, Zezinho conta que, por ora, o coronavírus não o descobriu. Pudera. Com sua altura, só se o vírus tivesse radar. Periga passar entre dois deles sem ser notado. Brincadeira. Longa vida a Zezinho!

Adiamento de entrega

Em várias cidades do litoral, observa-se prédios inacabados que tinham entrega programada para este veraneio. Ficaram praticamente como estavam no veraneio passado. A falta de compradores remeteu a entrega sine die.

A força dos ventos...

O famoso vento nordestão sempre foi alvo de queixas dos veranistas das praias gaúchas. Mas já faz tempo que os ventos trazem recursos para o litoral. Tudo começou com o parque eólico de Osório, município que deu um salto econômico e turístico depois da instalação dos aerogeradores. Em negócio de energia eólica, o que importa é o "ponto".

...e o parque no mar

Agora, se tudo der certo no licenciamento ambiental, Capão da Canoa pode receber um megainvestimento. Trata-se de um parque eólico dentro do mar, como mancheteou ontem o Jornal do Comércio. Não é para menos: o aporte pode chegar a R$ 30 bilhões. Se for concretizado, será o fato econômico do ano no Estado. Como em todo negócio, o ponto tem que ser bom.

Pulo do gato

A Panvel vai passar de três para oito lojas em Bento Gonçalves, ao assumir as operações da tradicional rede de farmácias Tacchimed na cidade da serra gaúcha. A negociação para a compra ocorreu junto ao Sistema de Saúde Tacchini, que agora concentra suas atenções ao projeto de ampliação do Hospital Tacchini.

Na serra gaúcha

Com a aquisição, a Panvel chega a 30% de share local. O acordo do negócio prevê convênio exclusivo da Panvel com o plano de saúde Tacchimed, que possui cerca de 60 mil pessoas atendidas na região e 2 mil funcionários, ampliando descontos oferecidos em medicamentos de marca e genéricos.

Viés de aflição

Quando se pergunta como estão as coisas aos donos do pequeno comércio, especialmente na área de gastronomia, a resposta na maioria das vezes é sintetizada com uma só palavra: "melhorando". É uma notável diferença em relação ao ânimo de semanas atrás, quando o "melhorando" vinha seguido de "mas...", com viés de aflição.

Terra arrasada

A temporada do Prêmio Nobel está revelando sumidades em suas respectivas áreas e, por enquanto, nenhuma é brasileira, para variar. Igual ao Oscar. Nenhuma surpresa em um país com educação falha desde o início e desprezo pelo conhecimento. Falta de um programa robusto de educação e descontinuidade no incentivo à pesquisa dá nisso.

A iluminação

Cliente de banco perdeu seu cartão e foi na agência para pedir um novo e cancelar o antigo. Quem o atendeu perguntou se ele queria cancelar o antigo, o que parece óbvio até para uma samambaia. Ele explicou que podia ficar com os dois em aberto, que era difícil operar com ele por terceiros por causa das inúmeras senhas. Foi a vez do cliente ser samambaia, até que se fez a luz: pagaria duas anuidades.

Indicador de bolso

O preço dos medicamentos no Brasil recuou 2,48% em setembro, revela o novo Índice de Preços de Medicamentos para Hospitais (IPM-H), indicador inédito criado pela Fipe em parceria com a Bionexo. Desde o início da pandemia, o indicador cresceu 11,48% - nos últimos 12 meses, o avanço foi de 15,54%.

Um santo nerd

O Vaticano tornou beato (estágio anterior da santificação) o menino Carlo Acuris, 15 anos, que morreu leucemia, tido como um gênio da computação. O milagre que fez foi arrumar toda a informática do Vaticano. Enquanto isso, o beato Padre Reus segue na fila de espera de virar santo.

Miúdas

  • SEGUE o baile do ioiô jurídico do processo de impeachment do prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB). Êta bailanta sem fim.
  • DEFINITIVAMENTE, a cloroquina é de direita. Até remédio eles ideologizam.
  • USO da máscara durante todos estes meses deve ter inibido barbaridade as gripes comuns.
  • MAPA oficial da Covid-19 mostra que nos últimos 40/50 dias a taxa de óbitos travou em 3%.
  • A MÁ notícia é que não baixou; a boa é que está longe dos 7% a 8% do início da pandemia.
  • TEMPOS bicudos como estes que vivemos levam a esta reflexão: não confunda vontade de viver com medo de morrer.

Abstenções e desculpas

Mesmo se vier a vacina e o vírus virar pó de traque, a abstenção deve ser grande nas eleições em novembro. Parte pelo temor de contágio, parte como desculpa para não ir à cabine de votação. É a abstenção envergonhada.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.