Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 10 de agosto de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 10 de agosto de 2020.
Notícia da edição impressa de 10/08/2020.
Alterada em 10/08 às 08h56min

Uma fila longa demais I


FERNANDO ALBRECHT/ESPECIAL/JC
Tão logo a população tomou conhecimento de que o Mercado Público de Porto Alegre estava aberto, na sexta-feira, formou-se uma fila enorme, que fez a dobra na altura do Chalé da Praça XV, para estender a ponta em direção à rua Marechal Floriano. Muita gente desistiu de encará-la, já que a entrada era controlada.
Tão logo a população tomou conhecimento de que o Mercado Público de Porto Alegre estava aberto, na sexta-feira, formou-se uma fila enorme, que fez a dobra na altura do Chalé da Praça XV, para estender a ponta em direção à rua Marechal Floriano. Muita gente desistiu de encará-la, já que a entrada era controlada.

Uma fila longa demais II

O alívio dos concessionários por essa brecha, para tirar pelo menos parte do atraso, foi ofuscado pela dura realidade do faturamento perdido, que nunca mais voltará. Um deles contou que deu descontos de 30% porque estava quebrado. O futuro só Deus e Marchezan sabem.

Não é bem assim I

Há uma dificuldade do poder público em entender como as coisas funcionam na gastronomia. Abrir de novo não é apenas virar a chave na porta, entrar, botar a barriga no balcão e esperar os fregueses. Mesmo para quem tem poucos funcionários, a operação é mais complexa do que parece.

Não é bem assim II

Para começar, a maioria dos funcionários mora longe, às vezes, em cidades vizinhas ou bairros longínquos que necessitam de dois ônibus ou trem e ônibus. Não raro, o proprietário precisa buscá-los com seu carro ou pagar o aplicativo, ou porque os ônibus passam lotados ou porque têm medo de assaltos.

Não é bem assim III

A terceira incompreensão é quanto à cozinha. Se a cozinheira (o) não é localizada ou não quer mais trabalhar, arrumar substituta (o) não é como ir na farmácia da esquina e comprar um. A maioria das operações tem pratos específicos que fazem a diferença, daí substituí-los é um enorme abacaxi.

Tudo tão estranho

A agonia dos restaurantes e lancherias pode se prolongar. Embora tenham havido entedimentos discretos com a prefeitura, o perigo agora é um não do governador Eduardo Leite, que viu com desagrado a abertura do comércio permitida pelo prefeito. Então, a partir de hoje, quem tem a chave da cidade não é mais Marchezan, é o governador do Estado.

A rebelião

Um grupo de donos de restaurantes admitia que, se a abertura parcial e controlada das casas não for permitida na semana que se inicia, podem partir para o confronto direto. É um estágio de guerra aberta. Primeiro, tentarão a Justiça; se não der certo, vão para ela. A palavra "quebradeira" não é mais força de expressão. Quem não está quebrado, está apavorado. Ou os dois juntos.

Balde de água congelada

Esse foi o sentimento dos comerciantes, no sábado, quando tomaram conhecimento de que o que valia na noite de sexta-feira não valia mais. Isso depois de terem reconvocado funcionários, reposto estoques e cumprido os (caros) protocolos sanitários para a reabertura.

Dia do biodiesel

Tem dia para tudo, até o Dia Internacional do Biodiesel, celebrado hoje. Esse biocombustível está crescendo - o Rio Grande do Sul é o maior produtor do Brasil. Esse é o tema da Reportagem Especial publicada nesta edição do caderno Empresas&Negócios.
 

Conferência da Advocacia

A IX Conferência Estadual da Advocacia terá sua primeira edição completamente virtual da história. A programação ocorre de 12 a 14 de agosto. A diretoria da OAB/RS está verificando uma boa surpresa. Já são 2 mil inscritos e espera 4 mil, mais que a presencial de 2017 no Plaza São Rafael. A palestra de abertura será com o ministro do STF Luís Roberto Barroso. Inscrições em https://conferenciadaadvocaciars.com.br.

A história como ela foi

No futuro, os perplexos historiadores se debruçarão sobre sobre a conturbada história econômica do Rio Grande do Sul. Descobrirão que o Estado quebrou por falta de UTIs.

Unindo os Polos

PG3 Presidente da Assembleia Legislativa Ernani Polo fala com a família por videoconferência

JOEL VARGAS/AL/DIVULGAÇÃO/JC
Desta vez, a videoconferência do presidente da Assembleia Legislativa não foi com parlamentares, mas com sua família. Seu pai Alvorindo, a mãe Iracer e os filhos Maria Eduarda e Eduardo fizeram a alegria do deputado estadual Ernani Polo (PP). Como ele, centenas de milhares, talvez milhões de gaúchos se abraçaram virtualmente. É o que a casa oferece neste momento.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.