Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 31 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 31 de julho de 2020.
Notícia da edição impressa de 31/07/2020.
Alterada em 30/07 às 21h20min

Breve aqui

LUIZA PRADO/JC
O governo do Estado pretende concluir até outubro contrato com o BNDES para a modelagem do novo projeto de revitalização do Cais Mauá, uma novela que poderia ser samba-enredo. Enredo de sapo enterrado. Mas a turma do "sou eternamente contra" não precisa se preocupar. Até lá, sempre surgirá alguém para botar mosca na sopa.
O governo do Estado pretende concluir até outubro contrato com o BNDES para a modelagem do novo projeto de revitalização do Cais Mauá, uma novela que poderia ser samba-enredo. Enredo de sapo enterrado. Mas a turma do "sou eternamente contra" não precisa se preocupar. Até lá, sempre surgirá alguém para botar mosca na sopa.

Historinha de sexta

Já vivemos tempos em que não se encontrava nada nas prateleiras. Foi em um dos planos econômicos do governo José Sarney, segunda metade dos anos 1980. A inflação era estratosférica e sua excelência achou que proibindo remarcações mataria o dragão. Sonho de uma noite de verão. Até caixinha de fósforos tomou doril.

Para driblar os inúteis fiscais do Sarney, sempre havia um jeitinho, e então algo estranho aconteceu em um mercadinho da rua Santo Antônio, em Porto Alegre. Era domingo, perto do meio-dia, os clientes do aperitivo e da cervejinha no balcão lastimavam a falta de tudo. A única cerveja que não faltava era a Malt 90, da Brahma, tão ruim que era chamada de Malt Nojenta.

Então, estava lá a turma chorando a escassez. Lá pelas tantas surgiu um forasteiro. Mudo como uma estátua sem cabeça, passou a ouvir o muro das lamentações. Carregava uma maleta de papelão, dessas de passar vergonha.

Um disse que não encontrara nem azeite, outro chorou as pitangas pela falta de café, um terceiro se indignou com o sumiço lata de sardinha. Quase chorando, um deles falou que queria um leitão assado para o almoço de aniversário da perpétua, mas que nem em anúncio encontrou um.

- Mas eu consigo um, meu senhor!

Assim falou o forasteiro. Baixinho, gordinho, cabelo liso como pista de aeroporto, terno mais amarrotado que fatiota de caixeiro viajante. O paletó estava tão apertado que dava impressão que um botão explodiria em estilhaços assassinos. Triunfante, jogou a maleta ao lado da balança Felizzola no balcão e a abriu.

Dentro dela jaziam, em regime de aperto, os restos mortais de um leitãozinho, com uma cor cinzenta de quem já viu outros carnavais. Já deviam ter rezado a Missa do Sétimo Dia. Para caber na maleta, deviam ter usado uma prensa industrial.

Foi assim que se deu o estranho Caso do Porquinho Quadrado.

A hora do espanto

Quem governa, ou pelo menos manda no governo, é o Judiciário. E quem manda na economia não é Paulo Guedes, são os médicos.

Loira abandonada

Mesmo com o consumo domiciliar em alta, a falta de pontos de venda chacinou o consumo da cerveja. O lucro da Ambev caiu mais de 51% no segundo trimestre, para R$ 1,2 bilhão. A loira desceu quadrado desta vez.

Lei de Murphy

Não há nada de tão ruim que não possa piorar. A British Airways e a Latam reduziram salários em definitivo. É um procedimento que deve contaminar outras áreas da economia. Que situação!

Vozes da cidade

Realiza-se neste sábado, às 10h, o "Vozes da Cidade", movimento da Fundação Ulysses Guimarães (FUG) em parceria com o MDB Porto Alegre para debater soluções urbanas para a Capital. O encontro será virtual, com mediação do ex-prefeito José Fogaça e participação do deputado estadual Sebastião Melo, pré-candidato à prefeitura. O tema será "Saúde e vida para além da pandemia".

Cursinho de político

Capitaneada pelo deputado estadual Fábio Ostermann (Novo), que também é professor universitário, o #LibertaCandidatos é iniciativa voltada a candidatos que pretendem disputar as eleições deste ano. Com aulas virtuais nos fins de semana, os alunos terão uma ampla gama de matérias, desde a construção da campanha ao manejo das redes sociais.

Até que um dia

A rede de postos da Petrobras já está vendendo a gasolina RON 93, com maior octanagem (índice antidetonante) que resulta em mais potência e economia, compensando o preço 5% maior. A gasolina brasileira sempre foi uma vergonha nacional. Pouca octanagem, poluente, cheia de impurezas, era a alegria dos mecânicos.

Feia a coisa...

...no Paraguai. Especificamente em Ciudad del Este. O governo decretou lockdown e afetou milhares de empregados do forte comércio local, que vende produtos de todos os preços, inclusive vinhos de R$ 5 mil. Sem auxílio emergencial como aqui, desempregados botaram fogo em caminhões na Aduana, inclusive de brasileiros com carga de trigo. Depois dessa, o governo permitiu a reabertura do comércio.

Os russos estão chegando

Do jeito que estão azarando a vacina russa, parece até que ela imitará a batalha de Itararé, a que não houve. Todavia, não faltam motivos para essa desconfiança toda. Anúncio precoce, falta de comprovação de testes, busca por parceria para a produção, tudo meio estranho. Russo, sabemos, vende até areia no Saara.

Questão de logística

A Casa da Moeda deve lançar, em agosto, a nova cédula de R$ 200,00, uma boa notícia para quem carrega dinheiro e uma má para quem a recebe, especialmente ao dar troco em compras de baixo valor.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.