Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 28 de julho de 2020.
Dia do Agricultor .

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 28 de julho de 2020.
Notícia da edição impressa de 28/07/2020.
Alterada em 27/07 às 21h31min

Onda de protestos

JOÃO MATTOS/DIVULGAÇÃO/JC
Mesmo com as ruas semivazias, estamos em plena safra de protestos. Desta vez foi a passeata ou bicicletada dos ciclistas dos aplicativos, que reclamam do baixo ganho e reivindicam melhores condições de trabalho. O que falta é os aplicativos imporem a este pessoal mais respeito aos pedestres, já que o poder público deixa por isso mesmo.
Mesmo com as ruas semivazias, estamos em plena safra de protestos. Desta vez foi a passeata ou bicicletada dos ciclistas dos aplicativos, que reclamam do baixo ganho e reivindicam melhores condições de trabalho. O que falta é os aplicativos imporem a este pessoal mais respeito aos pedestres, já que o poder público deixa por isso mesmo.

Não é bem assim

A propósito das notas de ontem sobre o Dia do Colono e o sotaque dos alemães e italianos, contam que em uma pequena cidade do Vale do Caí, um colono saiu da missa e passou na padaria para comprar cuca e um Weissbrot (pão branco). Colocou tudo em um só pacote. Ao chegar em casa, um vizinho apontou o embrulho.

- Tudo pon?

- Non, metade é cuca, uma veiz.

Também tem o caso de um subprefeito de outra cidade do Vale do Caí que confundiu poste com posta, mas essa já é outra história.

Maioria na minoria

Uma observação interessante feita pelo ex-prefeito de Porto Alegre Guilherme Socias Villela (PP) sobre nomes de deputados gaúchos. A maioria tem sobrenome alemão ou italiano. E isso que no passado eram minorias e tratados como tal, não raro com desprezo.

A receita de Antonio Britto

Em live do JC ontem, o ex-governador Antonio Britto analisou os males da polarização política para o Rio Grande do Sul e deu a saída com uma metáfora futebolística, como bom ex-jornalista esportivo: além de uma torcida mista no Grenal, precisamos de torcida mista na política, em que se divirja do adversário, mas com entendimento e espírito esportivo. Acesse o vídeo da entrevista aqui.
 

Façam seu jogo, senhores

Embora o Tribunal de Contas (TCE) tenha suspendido liminarmente o processo de concesso do Mercado Público, a prefeitura de Porto Alegre entende que a suspensão não afeta a entrega de propostas, e manteve a entrega para esta sexta-feira (matéria nesta edição). Reina grande expectativa para saber o nome dos investidores. Então saberemos se os boatos correspondem à realidade.

Por falar em concessão...

...dificilmente o "agora vai mesmo" se dará este ano ou mesmo em 2021, pelo menos no primeiro semestre. Há enormes pressões vindas de todos os lados para que isso não ocorra, pelo menos no modelo atual. Além disso, estamos em ano eleitoral - ou melhor, a poucos meses da eleição - e no ano que vem teremos nova composição na colenda.

Os anônimos

Na campanha eleitoral deste ano, os candidatos a vereador mostrarão a cara apenas nas redes sociais e propaganda gratuita. Se as circunstâncias atuais se prologarem, ficarão anônimos por causa da máscara. Vai ser jogo duro. O que político mais gosta é aperto de mão e abraçar eleitor. Dois beijinhos, nem pensar.

Por falar em campanha...

...um vereador já falecido disse em off, que se transformou em on, que as piores coisas que um candidato precisa encarar nas vilas era comer carreteiro, cusco latindo nos calcanhares e aguentar mordida de bêbado. Não se reelegeu. A vila magoou.

Nenhuma surpresa

Mais de 150 bispos e arcebispos católicos divulgaram carta com fortes críticas ao presidente Jair Bolsonaro, e no arrasto ao capitalismo, por eles chamado de "sistema" capitalista. Como o Capitão tem andado quieto, deve ser o que no sistema é chamado de pós-venda, posto que a Igreja sempre foi de esquerda. Para manter acesa a chama.

A borrasca sem fim I

Mais uma semana e mais temores com a nossa triste situação. A volta do frio e do tempo úmido ocorre sem perspectivas de queda acentuada do número de novos casos. O isolamento físico e econômico vai causando uma devastação mental e financeira em todas as pessoas, físicas e jurídicas.

A borrasca sem fim II

Sem vislumbrar o fim da borrasca, resta a tênue esperança de uma réstea de sol entre as nuvens sob forma de uma vacina ou medicamento eficaz. A essa altura, há quem diga que já vivemos uma endemia, mas ainda com o vírus forte, e matador.

Comunidade judaica

O médico Gildo Irineu Coifman, presidente da Loja Iehuda Halevi, da Organização Judaica B'nai B'rith (Filhos da Aliança) no Rio Grande do Sul, fez entrega à Defesa Civil de 1,5 mil cobertores para minorar o problema dos desabrigados no Estado.

Lá como cá

Não é só o governo brasileiro que concede auxílio emergencial para amenizar a perda de renda dos assalariados. O Partido Republicano dos Estados Unidos enviou proposta ao governo Donald Trump pedindo aprovação de plano de subsídio para cada norte-americano. Dá a bagatela de US$ 1 trilhão.

É o que dá

pg3 lancheria fechada mãe e filha comem sanduíche na calçada

FERNANDO ALBRECHT/ESPECIAL/JC
Centro Histórico de Porto Alegre. Mãe e filha. Fome. Tudo fechado. Sanduíche na porta da lancheria. Sem cadeira nem mesa. Calçada é salvação. E lambam os beiços.

Frio de rachar

O frio de rachar derrubou até torres de energia na Patagônia. Inicialmente, a previsão era de que a sucessão de dias frios não se repetiria no Sul, mas a essa altura sabe-se lá. Em termos de pandemia, em breve virá a primavera com seus pólens, alergias e espirros, resfriados e gripes.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.