Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 18 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 18 de julho de 2020.
Notícia da edição impressa de 14/07/2020.
Alterada em 13/07 às 21h28min

Um dia de folga

ROMAR RIGON/DIVULGAÇÃO/JC
O sol deu as caras ontem, depois de longa e tenebrosa semana sob o império da chuva. A imagem obtida por Romar Rigon, no interior do Rio Grande do Sul, pode não se repetir hoje e talvez por outros dias em algumas partes do Estado, porque as nuvens de chuva são teimosas na arte de despejar água duela a quien duela.
O sol deu as caras ontem, depois de longa e tenebrosa semana sob o império da chuva. A imagem obtida por Romar Rigon, no interior do Rio Grande do Sul, pode não se repetir hoje e talvez por outros dias em algumas partes do Estado, porque as nuvens de chuva são teimosas na arte de despejar água duela a quien duela.

Parou de piorar

Pelo menos é o informa a pesquisa Focus, do Banco Central. Depois de prever queda no PIB do Brasil de -6,5%, agora os economistas projetam algo como -6,1%.

Dois para cá, dois para lá

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), visitou a nova ala para tratamento da Covid-19 no Hospital Restinga e Extremo Sul, com 10 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e 17 de enfermaria. Até o momento, Porto Alegre já destinou 203 leitos UTI exclusivamente para cuidar de pacientes infectados pelo novo coronavírus.

Volta final no parafuso

Infectologistas afirmam que só o lockdown, o fechar tudo mesmo, seria capaz de dar uma segurada para não haver colapso no sistema de saúde do Estado. Então que seja. A consequência será óbvia. A sobrevivência e o desespero só precisam ficar um risquinho acima da cautela para abrir os portões da revolta.

Ranking das demissões

De acordo com o Observatório de Trabalho da Universidade de Caxias do Sul, este município foi o que mais demitiu entre março e maio, entre oito cidades da Serra, com 8.766 vagas fechadas. O segundo, uma certa surpresa, Vacaria, com 6.675 empregos perdidos. Gramado, compreensivelmente, foi o terceiro, com 2.696 postos a menos - na realidade, é o saldo entre 3.820 demissões e 1.124 admissões.

Assim pedala a humanidade I

A página já cansou de receber mensagens de leitores e também por observação pessoal da invasão das calçadas pelos ciclistas de aplicativos, juntando-se aos particulares que não estão nem aí para as leis de trânsito. Faixa de segurança? Bobagem. Sinal vermelho? Besteira. Trafegar na contramão é comum. Assim caminha esse mundo doido.

Assim pedala a humanidade II

Para piorar, os ciclistas trafegam em velocidade absurda, driblando os pedestres. Um bom cenário para observar essa barbaridade é a Rua da Praia. Então vem a grande pergunta? Se o poder público não faz nada, por que a Câmara de Vereadores fica silente e não interpela os aplicativos, pelo menos? Houve tempo em que o pedestre tinha prioridade.

Profissão: traficante

De drogas. Esse a polícia não tem como prender. São filhos e netos que compram medicamentos para pais e avós, que estão enclausurados por força das circunstâncias. Às vezes, o serviço atende 24 horas.

As neopragas

A ameaça dos gafanhotos inevitavelmente fez lembrar das sete pragas do Egito, gentil oferecimento de Moisés. Fossem atualizadas, poderiam ser a burocracia, maus políticos, ligações robotizadas, fake news, juros altos, ciclistas na calçada, corrupção, e ainda ficariam umas 30 no banco. Se livrou dessas, hein, seu Moisés?

Como será o amanhã

Como será a vida no pós-pandemia tem uma carrada de teses. Uma das apostas mais comuns é que seremos menos materialistas. Ha controvérsias. É bem possível que uma boa parte queira viver intensamente sob a bandeira "a vida e curta, vamos aproveitar ao máximo". Em outras palavras, hedonismo extremo.

Congestionamento burocrático

A unidade Porto Alegre da Defensoria Pública da União (DPU) suspendeu o atendimento do auxílio emergencial até o dia 3 de agosto. A DPU explica que está com sobrecarga no atendimento dos pedidos, de acordo com o Ministério da Cidadania. Às vezes, um mais um dá zero.

Projetos culturais

O BRDE abriu as inscrições para projetos culturais, sociais e esportivos voltados a crianças, adolescentes e idosos, já aprovados para captação por meio de leis de incentivo fiscal e que buscam o patrocínio do banco. Nos últimos cinco anos, o BRDE disponibilizou mais de R$ 20 milhões para instituições dos três estados do Sul.

Vantagem visual

O aplicativo 99 leva uma vantagem sobre o Uber. Quando se pede um carro, vem, além da placa e modelo, a cor do veículo. Facilita muito quando se está no meio de um grupo de pessoas.

Vida difícil

Advogados se queixam sobre as dificuldades em exercer a profissão. Primeiro, foi a greve dos serventuários de outubro a novembro. Quando as atividades processuais seriam retomadas, veio o recesso forense. Em seguida as férias dos dois lados, e o Carnaval. Voltou ao normal efetivamente dia 16 de março. Três dias depois, a pandemia parou tudo.

Perdidos no tiroteio

Jorram artigos de médicos condenando a automedicação e o uso de medicamentos químicos ou naturais. O que é fato. Mas também é fato que medicamentos condenados por uns são recomendados e receitados por outros. E agora, em qual dos dois o Zé das Couves deve acreditar? Se nem a Medicina sabe qual o certo, imaginem a apavorada população.

Senna na Agergs

Luiz Afonso Senna tomou posse ontem como conselheiro da Agergs. Ele já foi titular da EPTC. Na época, foi criticado por alguns e aplaudido por muitos. E, olha, deixou saudades.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.