Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 24 de junho de 2020.
Dia da Indústria Gráfica.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 24 de junho de 2020.
Notícia da edição impressa de 24/06/2020.
Alterada em 24/06 às 00h17min
CORRIGIR

Separados, mas juntos

Residencial Laranjeiras/Divulgação/JC
Um dos grandes dramas vividos pelos idosos é o duplo isolamento. Parentes não querem se expor ou temem contagiá-los. O Residencial Laranjeiras de Santa Cruz do Sul inventou a forma que ameniza a solidão, uma placa de acrílico entre quem mora e quem visita. Cabeça é para isso.
Um dos grandes dramas vividos pelos idosos é o duplo isolamento. Parentes não querem se expor ou temem contagiá-los. O Residencial Laranjeiras de Santa Cruz do Sul inventou a forma que ameniza a solidão, uma placa de acrílico entre quem mora e quem visita. Cabeça é para isso.

Os em pé

Pedir um cafezinho e água em uma cafeteria para consumir em pé, junto à porta de entrada, exige prática e habilidade. Beber, segurando a xícara com uma mão e a garrafa na outra, é coisa para quem tem três braços.

Outra praga

Só faltava essa. A Argentina está em alerta devido a uma nuvem de gafanhotos em província próxima à nossa Fronteira-Oeste. Devoram tudo que está em pé ou deitado. Essas nuvens vêm da África, trazidas pelas jet streams, ou correntes de jato. Eles se reproduzem com facilidade, e botam ovos que eclodem na primavera. A salvação se dá por chuvas fortes para "afogar" aqueles que vão nascer. Matéria na página 9.

A hora do rompimento I

Sempre se repete que é falsa a dicotomia vírus-economia. Sem eliminar a ameaça primeiro, a roda que faz girar tudo também será prejudicada. Até por aí. Chegamos ao ponto em que tudo fechado vai matar o doente pela cura. Já está matando, aliás. E para os pequenos comerciantes, não têm UTI econômica.

A hora do rompimento II

Era de dar pena a reação dos donos de pequenos estabelecimentos da Capital ontem de manhã. Além da insegurança sobre o abre-mas-não-pode-segura e a dúvida sobre qual decreto está valendo, muitos chegaram à tolerância zero ou entram em profunda depressão. Sem falar nos que vão ficar desempregados.

Efeito sanfona

Durma-se com um barulho desses. O comércio dorme sem saber se vai poder abrir no dia seguinte, isso se durante o dia não virá outro decreto fechando mais ainda. Em vez de tocar o ronco do bugio, a sanfona vai tocar é a bronca do bugio.

Um por um

As academias de musculação podem abrir em Porto Alegre, mas com apenas uma pessoa por vez. Mesmo limitando o horário, não passa de 10 ou 12 pessoas por dia. E ainda tem a fila para marcar hora. Missão quase impossível.

Na pressão

Renato Feder, secretário de Educação do Paraná, é nome rodeado de força para ser sucessor de Abraham Weintraub. Com perfil de gestor, não teria o aval da linha dura do governo, mas agradaria à poderosa Fiesp. Se o presidente Jair Bolsonaro tomar como hábito nomear técnicos e não militantes, será sinal que caiu na real.

Falou, seu Pierre

O romancista e dramaturgo francês Pierre de Marivaux (1688- 1783) cunhou esta preciosidade, talvez de olho no século XXI: é preciso ter muito bom senso para se chegar à conclusão que não se tem nenhum.

Histórias do bem

O Grupo Dimed lançou a segunda edição do livro "Histórias que Fazem Bem", assinada pela escritora gaúcha Letícia Wierzchowski. O volume reúne 20 histórias de colaboradores da empresa que fizeram a diferença na vida dos clientes. A obra está disponível em versão digital para download gratuito em panvel.com/historiasquefazembem2.

Breve aqui

A previsão do tempo mostra que vai chover nos próximos dias e, com isso, vem umidade e queda acentuada de temperatura. Saímos dos 30 graus e afundaremos para um dígito, com direito a casacão. Os casos de coronavírus vão aumentar, e isso será creditado às falhas no isolamento. Naturalmente.

Os energúmenos do...

Expressão muito usada no passado, o termo energúmeno define pessoa com problemas de cuca. Na verdade, significa "possuído", e, neste momento, é o que mais tem nessa Província de São Pedro do Rio Grande do Sul. Olhar fixo no vírus, não acreditam em novidades positivas.

...todo poder ao vírus

Os energúmenos quase que torcem pelo Tinhoso. Se estátuas fossem, seriam representados com máscara na mão, frasco de álcool gel na outra com uma bandana com a inscrição "longa vida ao coronavírus". É o fundamentalismo guasca, ou crê ou morre.

Comentários
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.