Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 21 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 21 de julho de 2020.
Notícia da edição impressa de 23/03/2020.
Alterada em 23/03 às 02h05min

Combo corona

/NÍCOLAS CHIDEM/JC
A placa em frente a esse café na rua Ramiro Barcelos pode dar a entender que o álcool gel é pago, mas a ideia era apenas enfatizar que ele faz parte do combo. Quem comprar café com croissant, certamente usará o álcool gel disponibilizado no estabelecimento. A foto é de sexta-feira, antes dos novos decretos da prefeitura de Porto Alegre. E, quem diria, álcool gel virou commodity, tem liquidez em dólar.
A placa em frente a esse café na rua Ramiro Barcelos pode dar a entender que o álcool gel é pago, mas a ideia era apenas enfatizar que ele faz parte do combo. Quem comprar café com croissant, certamente usará o álcool gel disponibilizado no estabelecimento. A foto é de sexta-feira, antes dos novos decretos da prefeitura de Porto Alegre. E, quem diria, álcool gel virou commodity, tem liquidez em dólar.

A salvação está no polegar

Como tantos outros jornalistas, o colunista está trabalhando em casa. Como o teclado dos notes tem delay e jornalista veterano escreve quase na velocidade que pensa, o remédio foi mandar a coluna pelo celular. E, ao contrário da regra, com o polegar direito. Vai numa boa e bem mais rápido que no note, no meu caso. A dor ensina a gemer.

A repetição

Quem apresenta sintomas é tratado como os portadores do vírus da Aids nos anos 1980. Na época, havia a falsa crença de que a doença se transmitia pelo ar e por aperto de mãos. Com a Covid-19, isso é rigorosamente verdadeiro.

Reações iguais

A reação das comunidades de hoje é praticamente a mesma de quando as pestes liquidaram com populações europeias durante a Idade Média: fechar casas, bairros e cidades com barricadas. A humanidade não muda no essencial.

Os efusivos italianos

A grande velocidade com que o vírus tomou conta da Itália tem várias causas, nenhuma definitiva. A página arrisca uma: os italianos são muito efusivos, calorosos e beijoqueiros, o que deve ter contribuído, além do fato de o governo ter entrado tarde na parada.

A vez de retribuir

Corre na rede um abaixo-assinado para que o dinheiro do fundo partidário seja revertido para o sistema de saúde.

Mais uma

A entrada da CNN Brasil coincidiu com o início do alarme do coronavírus. É bem ágil e possui boa equipe. Mais uma opção na TV paga.

Testes em massa

Não culpe o Brasil pela falta de testes em massa. A orientação é da OMS, como disse à CNN Mariângela Simon, diretora da organização.

Menos mal

Pelo menos os restaurantes e assemelhados que contam com delivery podem compensar parte do movimento que tinham antes. Alguns até podem aumentar.

Os sortudos

Numa crise, nem todos perdem. Alguém sempre se dá vem. Compras pela internet aumentaram 40%.

Para cima e para o alto

Tudo bem que os supermercados estão sendo solidários, mas, em alguns, o preço de produtos de primeira foram arremessados para o alto como foguetes. Caso do quilo do queijo comum, que chega a R$ 50,00. Resta saber se o foguete foi colado no preço pelos próprios ou pelo famoso atravessador. Pelo produtor é que não foi.

Malandragem boa

Inteligente a saída carioca para evitar aglomerações na vacina da gripe. Injeções serão aplicadas no serviço de drive thru.

Os gansos alarmados

Questiona-se a fala do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, de que o sistema de saúde vai entrar em colapso em abril. Se, por um lado, não é exatamente o que a população queria ouvir - o que aumentou o pânico -, por outro, reforçou o sentimento que, mais do que nunca, é preciso se isolar.

O pior de tudo

Não é o vírus. Vírus vem e vão. O drama vai ser a sobrevivência financeira, em especial, a dos mais pobres. Por isso é ardente o desejo para que o vírus enfraqueça logo.

Contrabando de imagem

Para variar, é das redes sociais que o pânico é turbinado. No sábado, apareceram fotos de gôndolas de supermercado sem papel higiênico. Friagem. As fotos são, provavelmente, de outros países, a começar pela Venezuela.

O persa que disse tudo

"A imaginação é a metade da doença; a tranquilidade é a metade do remédio; e a paciência é o começo da cura." (Avicena, médico e filósofo persa)
Comentários CORRIGIR TEXTO
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.