Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 23 de julho de 2020.
Notícia da edição impressa de 06/12/2019.
Alterada em 06/12 às 17h38min

Vegetariano à força

/FERNANDO ALBRECHT/ESPECIAL/JC
Alguns bufês de comida na modalidade "livre" estão baixando o preço como podem, incluindo almoço (sem carne). Com o preço que está, proprietários fazem das tripas coração para baratear os pratos. Por sua vez, a freguesia mais pobre procura pelo menos comer uma saladinha e algum carboidrato, dispensando a proteína.
Alguns bufês de comida na modalidade "livre" estão baixando o preço como podem, incluindo almoço (sem carne). Com o preço que está, proprietários fazem das tripas coração para baratear os pratos. Por sua vez, a freguesia mais pobre procura pelo menos comer uma saladinha e algum carboidrato, dispensando a proteína.

Historinha de sexta

Os cemitérios da avenida Oscar Pereira, também conhecida como a Lomba do Cemitério, sempre tiveram fantasmas esvoaçantes a sobrevoá-los. E também fantasmas caminhantes assustavam quem se atrevia a subir ou descer a lomba de madrugada, de a pé ou de carro. Um radialista da velha guarda, que começou a namoriscar uma dessas mulheres de vida airosa, cujos olhinhos brilham quando enxergam a vil pecúnia, ia bem durante o processo que teve como palco um barzinho. Sentaram e mal o cara se ajeitou na cadeira veio a primeira prestação.

- Paga uma Cuba Libre, benhê?

O homem do microfone pagou várias prestações. Bebida, como é sabido, sobe de preço na ausência de claridade. Depois de um corpo a corpo com a moça e ter quitado o carnê, ela fez a pergunta inevitável.

- Me leva pra casa, benhê?

Esse custo não constava no projeto básico, isso já era o sobrepreço do projeto executivo.

- É na altura da Lomba do Cemitério.

Os cabelos da nuca do radialista se arrepiaram. Embarcaram no fulgurante Renault Dauphine dele e se foram furando a madrugada. Quando o possante passava pelo São Miguel e Almas, ela pediu para descer. Os cabelos na nuca estavam mais eriçados que poste de cimento. Brecou e abriu a porta. Ela saltou e já foi se enfiando entre os mausoléus. Parou e com as mãos em concha disparou o susto final.

- Eu moro aqui, benhê,

Mais ou menos na mesma época houve o caso da fantasma de uma mulher que batia carteira. Mas essa já é outra história.

O Centro parou

Foi deveras impressionante a manifestação e protesto do funcionalismo público no Centro da Capital. Não tem como ignorar. Trancou tudo, o que nunca é bom. É bem provável que o conjunto de medidas proposto pelo governador Eduardo Leite (PSDB) seja mutilado no seu essencial por uma Assembleia Legislativa amedrontada. Mas terá sido uma vitória de Pirro. Não tem como escapar da realidade receita-despesa. Só vai aproximar ainda mais o muro onde está escrito "acabou o dinheiro".

Por falar em manifestação...

...um garçom de cafeteria resumiu assim o dia-a-dia no Centro Histórico: "Todo dia tem alguém reclamando de alguma coisa". De fato. O barulho insuportável dos carros de som, cornetas e apitos é tão alto que, se os protestos fossem silenciosos, chamariam mais atenção que os barulhentos.

A razão do MP

O Ministério Público está sendo criticado porque contratou CCs em vez de abrir concurso. O MP está coberto de razão. Nestes tempos bicudos, a despesa com a folha seria descomunal em relação aos CCs. Que são demissíveis ad nutum.

Sociedade de Cardiologia

O médico Fábio Cañellas Moreira, chefe do Centro de Cardiodiagnóstico da Santa Casa e diretor médico da Eximo Cordis, assumirá a vice presidência da Sociedade de Cardiologia do Rio Grande do Sul (Socergs) na gestão do médico Mário Wiehe.

Mérica, Mérica

Acontece domingo, 15 de dezembro, às 12h30min no Restaurante Panorama da Pucrs a 19ª edição do almoço Natale Insieme, maior festa natalina da comunidade italiana no Brasil. Coincide com os festejos do 144º aniversário da chegada dos primeiros imigrantes italianos ao Rio Grande do Sul.

Eles sempre voltam

Entrou areia no voto de confiança que a página deu à prefeitura por ter retirado os camelôs ilegais do Centro, com promessa de fiscalização constante para impedir sua volta. Nesta quinta-feira, estava tudo como dantes no quartel dos Abrantes. Olha que casso a liminar.

Todo poder à fumaça pitulada

Deputados federais protocolaram emenda para liberar o plantio da cannabis. Estamos realmente condenados a respirar fumaça. Aos poucos, o cigarro que dá câncer sai de cena e entra a maconha que entope o cérebro. Ah não? Perguntem para os psiquiatras.
 

Miúdas

  • ALGUMAS árvores de Natal em estabelecimentos comerciais são tão antigas que estão murchas, mesmo sendo de plástico.
  • ALGUNS empresários são tão premiados com medalhas, troféus e placas que se as portassem precisaria de um guincho para levantar da cadeira.
  • MAIS e mais queixas sobre ciclistas usando o leito da rua em vez da ciclovia das avenidas Beira Rio e Diário de Notícias.

Finais

PANVEL do Bourbon Country loja teve seu espaço duplicado para 200m2, tornando-se uma das maiores da rede em Porto Alegre. REDEMAC (materiais de construção) troca de comando a partir de 31 de dezembro. Dino Sani Gross Martins será o novo presidente em 2020. ALMOÇO de confraternização da Associação dos Ex-Pracinhas do Batalhão Suez será amanhã no Grêmio Expedicionário Sargento Santana.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.