Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de novembro de 2019.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 13/11/2019.
Alterada em 12/11 às 21h38min
COMENTAR | CORRIGIR

Uma empresa diferenciada I

NABOR GOULART/DIVULGAÇÃO/JC
O Grande Expediente da Assembleia Legislativa de ontem foi dedicado aos 100 anos da chilena CMPC e aos 10 anos da empresa de celulose no Brasil, proposição do deputado Frederico Antunes (PP). A fábrica é um exemplo de virtuosidade muito além do seu foco principal, a começar pelo seu envolvimento em causas comunitárias e sociais. Na foto, o chefe da Casa Civil, Otomar Vivian (e); o diretor de Assuntos Institucionais, Daniel Ramos; e o presidente da CMPC, Mauricio Harger.
O Grande Expediente da Assembleia Legislativa de ontem foi dedicado aos 100 anos da chilena CMPC e aos 10 anos da empresa de celulose no Brasil, proposição do deputado Frederico Antunes (PP). A fábrica é um exemplo de virtuosidade muito além do seu foco principal, a começar pelo seu envolvimento em causas comunitárias e sociais. Na foto, o chefe da Casa Civil, Otomar Vivian (e); o diretor de Assuntos Institucionais, Daniel Ramos; e o presidente da CMPC, Mauricio Harger.

Uma empresa diferenciada II

No seu discurso, Frederico Antunes ressaltou que a CMPC serviu também como "elemento catalizador capaz de congregar lideranças dos nossos mais variados matizes ideológicos, partidários e programáticos", o que, em se tratando do Rio Grande do Sul, é uma proeza e tanto. E prossegue: "Na necessidade de convergência, reside o maior teste de grandeza política. É quando deixamos de lado tudo o que nos separa e somamos esforços pelo tanto que nos une".

Calçadão em pane

Em maio passado, noticiou-se que havia uma verba federal para ser usada na reforma do Calçadão da Rua da Praia. O prazo para uso dos recursos terminava em dezembro e, se não for utilizada, adeus tia Chica. Enquanto isso, as lajotas vão se desprendendo e dando lugar a incômodas poças d'água quando chove, sem falar no risco de quedas. Ou ser carregado pela correnteza quando chove mais forte.

Poupar e consumir

Colocar as contas em dia, poupar e consumir é a ordem de prioridades dos gaúchos entrevistados pela Fecomércio-RS sobre o uso dos valores respectivos ao saque antecipado do FGTS. De acordo com a entidade, 72,4% afirmaram que já haviam sacado os recursos disponíveis até a data da pesquisa ou, ainda, que fariam uso do recurso. As entrevistas foram realizadas nos principais municípios de cada microrregião: Santa Maria, Porto Alegre, Caxias do Sul, Ijuí e Pelotas.

Devagar se morre menos

Foram 62 vítimas fatais no trânsito da Capital de janeiro a outubro, uma a menos que no mesmo período do ano passado, menor número de mortes nos 10 primeiros meses do ano nos últimos 22 anos, segundo a EPTC. Evidentemente, há maior conscientização, mas também não é menos verdade que o trânsito travado também contribuiu. Dos 62 casos fatais, 29 envolveram motociclistas, sendo 27 condutores e dois caronas. Os números falam por si só.

Mantra do aeroporto

A alteração nas regras para bagagem nas viagens de avião provocou uma mudança de postura nos passageiros, que deixaram de despachar malas. O resultado é uma superlotação do espaço interno para bagagens. Nos aeroportos, um mantra é ouvido no embarque de quase todos voos: "não vai ter espaço para todas as bagagens, quem quiser, pode despachar de graça".

Capital dos free shops

Uruguaiana pretende ser a capital brasileira dos free shops. Na semana passada, foi inaugurada a quarta loja franca em menos de quatro meses, a New York Free Shop, que se soma a Dufry, Central e Brasil. E vem mais pela frente. De acordo com o prefeito Ronnie Melo, duas novas lojas devem se instalar na cidade até o final do ano.

Protesto serrano

A CIC-Caxias expressou publicamente sua expectativa de que o Congresso Nacional, com a máxima urgência, "desfaça o clima de punibilidade que assombra a nação. Impõe-se legitimar a prisão em segunda instância, a fim de impedir que a prática do crime seja licenciada aos poderosos", diz a mensagem.

Dúvida de veterinária

O TRF-4 decidiu que as pet shops não precisam ter um veterinário em seus quadros. A categoria estranhou. No dizer de uma profissional, se não precisa veterinário em casa que vende medicamento veterinário, por que, então, precisa farmacêutico em farmácia humana?

Miúdas

  • FESTA de primeira grandeza marcou a noite dos vencedores do Prêmio Press na segunda-feira. Júlio Ribeiro é um craque.
  • MAIS uma praga invade os celulares: venda de imóveis pelo SMS. Incrível como o consumidor é flagelado como se Cristo fosse.
  • ESTE e outros casos de tortura mostram que nunca houve tantos abusando de tantos.
  • BOLSONARO 02, Carlos, saiu voluntariamente das redes sociais. Um risco a menos para o Capitão.
  • AO contrário de anos anteriores, já começa a se sentir um cheiro de Natal em pleno novembro. Sinal que vai ser melhor.
  • FELIZMENTE, o uso irresponsável de patinetes a milhão nas calçadas vai desaparecendo.
  • O ERRO é a regra; a verdade é o acidente do erro. (Georges Duhamel, médico e poeta francês)

Finais

  • COOPERATIVA Languiru, de Teutônia, comemora, hoje, 64 anos de fundação.
  • JORNALISTA Sérgio Becker autografa "Prezado Leitor" na Feira do Livro amanhã/19h30min.
  • SEMINÁRIO Athis e o Setor Público será amanhã/8h30min/Assembleia, promoção do Sindicato dos Arquitetos RS.
  • ASSEMBLEIA aprovou projeto do deputado Paparico Bacchi (PDT) que inclui o Troféu José Mendes no Prêmio Teixeirinha.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia