Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 28 de outubro de 2019.
Dia do Funcionário Público. Dia de São Judas Tadeu.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 28/10/2019.
Alterada em 27/10 às 21h29min
CORRIGIR

Na prática....

FERNANDO ALBRECHT/ESPECIAL/JC
A discussão em torno das faixas exclusivas para ônibus é acadêmica. O que deveria ser discutido antes de pensar em uma é se esta ou aquela via tem particularidades que trarão mais problemas que soluções. Caso da avenida Independência, que já tem um corredor de ônibus à direita sentido bairro-Centro. A EPTC diz que os ônibus Centro-bairro reduzirão o tempo de percurso em 75%. Mas não calcularam o tempo a mais para os motoristas. Aliás, fiscais de trânsito sempre se queixam que não são ouvidos no aspecto tático das mudanças.
A discussão em torno das faixas exclusivas para ônibus é acadêmica. O que deveria ser discutido antes de pensar em uma é se esta ou aquela via tem particularidades que trarão mais problemas que soluções. Caso da avenida Independência, que já tem um corredor de ônibus à direita sentido bairro-Centro. A EPTC diz que os ônibus Centro-bairro reduzirão o tempo de percurso em 75%. Mas não calcularam o tempo a mais para os motoristas. Aliás, fiscais de trânsito sempre se queixam que não são ouvidos no aspecto tático das mudanças.

...a teoria é outra

A Independência tem pelo menos três nós que só farão aumentar o congestionamento. O primeiro é na frente do Colégio Rosário. Vai ser uma aventura a entrada e a saída das vans e dos carros que buscam alunos. O segundo e maior drama será na esquina com a Garibaldi (foto acima). Não bastasse o movimento de carros e ambulâncias no Hospital Getúlio Vargas, as três faixas reduzidas para apenas duas causarão tranqueira na avenida. O terceiro drama será para quem precisar dobrar para a direita na Santo Antônio vindo da mesma Garibaldi. Como cruzar a faixa na hora do rush?

Ó dúvida cruel

A Petrobras confirmou suspeita do governo que o petróleo que poluiu o litoral do Nordeste veio de três campos diferentes da Venezuela. Três. O dilema, agora, cai no colo da esquerda brasileira que é chavista desde criancinha. Face às evidências, vão defender o companheiro Nicolás Maduro relevando a cacaca monumental ou ficarão do lado do Brasil e dos ambientalistas?

Raposas felpudas I

Os larápios que já vêm com sede ao pote mesmo antes de sentarem o rico traseiro em poltronas almofadadas no Executivo e no Legislativo já preparam adrede quem irá defendê-los nos tribunais. E mal meteram a mão já tratam de agendar consultas com os caríssimos advogados especializados em defender com maestria causas complicadas. Mas por isso são caros, então vem uma estranheza.

Raposas felpudas II

Quando alguém se locupleta e contrata um desses escritórios - que estão no direito, nada contra eles -, berra "sou vítima de uma armação!" para o público externo, mas, para os doutores que contratou, nada diz. Aliás, não precisa dizer. A estranheza é que, se um lavajateado tem toda essa dinheirama para contratar esses escritórios, ipso facto fica patente que se apropriou de uma bela soma.

Casa Grande & Senzala

O necessário enxugamento do Estado causado pelo inchaço da máquina pública mostra que o Brasil está dividido em duas classes. Os da primeira ganham o mesmo vencimento quando estava na ativa, enquanto os da segunda têm que rezar para não morrer de fome com a merreca que recebem do INSS. Até mesmo os contracheques sabem que esse sistema monstruoso foi criado lá atrás sem que a famosa sociedade e seus representantes se tocassem. E por que não chiou? Porque somos uma sociedade fraca. Falta-nos pegada no essencial e sobra no supérfluo.

Buraco de minhoca

Uma das tantas humilhações que somos submetidos é quando da passagem na catraca das agências bancárias. Certo, é melhor prevenir que remediar, mas uma logística que falta melhorar é como enfiar um guarda-chuva naquele buraquinho de minhoca disponível.

Troféu especial

O empresário Antônio Eduardo de Moura Delfim recebeu, na última sexta-feira, aos 84 anos, o Troféu Especial Miguel Junqueira Pereira. O prêmio, concedido pelo grupo JRS, homenageia personalidades do mercado segurador e é um reconhecimento pelos 64 anos dedicados por Delfim ao segmento.

Clínicas clandestinas

A população idosa do Rio Grande do Sul deve duplicar em 40 anos. E os recentes casos de clínicas geriátricas clandestinas deixam promotores e especialistas ainda mais alertas. Por isso o Sindicato dos Hospitais e Clínicas de Porto Alegre promove hoje encontro na OAB Cubo para falar sobre como enfrentar esse quadro (https://portaldoaluno.oabrs.org.br).

Miúdas

  • MAIS uma no lombo dos (antigos) veranistas: aulas começam em 10 de fevereiro. Praia em janeiro e fevereiro nunca mais.
  • CICLISTAS insolentes pedalando nas calçadas, quem os fiscaliza? São Cristóvão?
  • DIA de Finados terá a mesma cobertura de sempre. Floristas se queixarão do movimento fraco e compradores, do preço alto.
  • APESAR da crescente automação dos aviões, a demanda por pilotos é alta em todo mundo. O que é muito bom.
  • CALOR já está botando as manguinhas para fora. Em breve, adeus noite agradável e dias sem calor extremo. O mundo não é justo.

Finais

  • BLUE Tree Millenium Porto Alegre inaugura, em novembro, o Solarium Rooftop, espaço para comemorações/jantares com vista deslumbrante.
  • MAIS de 100 mil pessoas já passaram pela Faculdade Senac Porto Alegre em 15 anos de história.
  • PARTICIPANTES do Programa Agrinho do Senar-RS têm até o dia 4 de novembro para encaminhar seus trabalhos (praça Saint-Pastous, 125, 3º andar, na Cidade Baixa, em Porto Alegre). 
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia