Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 30 de maio de 2019.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Fernando Albrecht

Começo de Conversa

Edição impressa de 30/05/2019. Alterada em 29/05 às 22h23min

O papel da imprensa...

LUIZA PRADO/JC
O Tá na Mesa da Federasul reuniu ontem representantes de grupos de comunicação gaúchos: Carlos Toillier (SBT), Mário Gusmão (Grupo Sinos), Marta Gleich (RBS); Paulo Sérgio Pinto (Rede Pampa), Reinaldo Gilli (Record), Sérgio Cóssio (Band) e Guilherme Kolling, editor-chefe do Jornal do Comércio, debateram sobre o papel da imprensa. Garantir uma informação qualificada e checada profissionalmente foi uma dos pontos destacados pelos painelistas.

...e o Tá na Mesa 1.000

Foi um momento especial do painel empresarial por ter sido a edição 1.000 do Tá na Mesa. A presidente da Federasul, Simone Leite, que mediou o debate, também anunciou o apoio da entidade aos projetos de privatização de CEEE, Sulgás e CRM, encaminhados pelo governo do Estado ao Legislativo.

Sobra de caixa

As prefeituras em geral estão longe de estar com o burro na sombra, porque falta-lhes dinheiro até para pagar o funcionalismo em dia. Entre outras exceções, a de Manaus parece estar muito bem, obrigado. Só em publicidade e promoções vinculadas gasta em torno de R$ 200 milhões por ano.

O banco invisível

O termo Open Banking tem se tornado cada vez mais popular. E polêmico. Remete à pergunta "os bancos tradicionais vão perder espaço?" Talvez, mas os bancos como os conhecemos certamente vão se reinventar. O banco já está no celular, de qualquer forma. Que corre perigo de extinção é o bancário.
 

Por falar em banco...

...pagar contas nas máquinas ainda é um processo trabalhoso. Em boa parte das vezes ela não consegue ler o código de barras, então para digitar todos os números é complicado. E exasperante.

Sobe meu balão

Pesquisa feita com agentes do mercado financeiro indica que, se a reforma da Previdência não for aprovada, a bolsa de valores cairá 20% e o dólar subirá 12%, para R$ 4,50. Se a reforma trouxer metade da economia proposta, a bolsa subirá 7%, para 100 mil pontos, e o dólar ficará em R$ 3,90. Se a proposta do governo for aprovada integralmente, o Índice Bovespa sobe 28% e o dólar cai para R$ 3,60. A questão é se combinaram isso com os russos.

Preocupação

O procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul, Victor Hugo Laitano, e o coordenador regional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho (Codemat), procurador Rogério Uzun Fleischmann, receberam a visita de representantes dos Auditores Fiscais do Trabalho. Eles conversaram sobre o seguinte tema: preocupação com a proposta do governo de reduzir 90% das normas de saúde e segurança.

Marcas valiosas

O Bradesco lidera o ranking das 60 Marcas Mais Valiosas do Brasil, segundo a Kantar/WPP/IstoÉ Dinheiro. O valor da marca aumentou para US$ 9,47 bilhões, 35% a mais em relação ao ano passado. A Magazine Luiza foi a que mais aumentou seu valor em 2019, em 276%. O Google se destacou como a mais forte com atuação no Brasil.

Lance esperto

Esperto o lance do Banco Central em permitir - em breve - a abertura de contas em dólares no Brasil para investidores estrangeiros. E futuramente, até para brasileiros. Ter hedge cambial (proteção) é preocupação a menos para investidores. Matéria nesta edição.

Miúdas

  • ORAÇÃO de São Francisco nunca esteve tão em moda: é dando que se recebe. Pelo menos no Congresso Nacional.
  • MISERICÓRDIA, exclamam os motoristas quando caem nos buracos em conta de Porto Alegre. É o que nos resta.
  • FARIA bem ao usuário dos ônibus e das lotações se as empresas dessem uma reciclada nos motoristas.
  • PARTE deles parece não se dar conta do efeito que uma freada mais brusca pode causar.
  • LEIO os jornais todos os dias pela manhã para saber o que eu penso (atribuída ao presidente Itamar Franco).

Finais

  • VIOLÊNCIA contra a mulher é tema de palestra da delegada de Polícia Tatiana Barreira Bastos para a FMP/Santa Casa de Misericórdia hoje/10h30min/sede da Santa Casa.
  • SEM VIOLÊNCIA, mas com desprendimento o escritor Luiz Coronel é patrono da Feira do Livro de Xangri-Lá.
  • VIOLENTO é o câncer, e, para aprender e ensinar, o Grupo Oncoclínas participa em Chicago da Asco 2019, maior evento de oncologia do mundo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia