Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 29 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 29 de julho de 2020.
07/05/2019 - 23h28min.
Alterada em 07/05 às 23h28min

A esquina do funil I

FERNANDO ALBRECHT/ESPECIAL/JC
Entre tantas armadilhas viárias, a rua Andrade Neves talvez seja o melhor exemplo de como deixar uma rua trancada e, pior, afunilar a vida de tal modo que há risco de motoristas ficarem horas dentro dos carros. Para começar, atentem para alguns números. Existem quatro estacionamentos nesta curta via que deveria ser de acessibilidade, e nos últimos tempos 11 operações foram fechadas por este motivo.
Entre tantas armadilhas viárias, a rua Andrade Neves talvez seja o melhor exemplo de como deixar uma rua trancada e, pior, afunilar a vida de tal modo que há risco de motoristas ficarem horas dentro dos carros. Para começar, atentem para alguns números. Existem quatro estacionamentos nesta curta via que deveria ser de acessibilidade, e nos últimos tempos 11 operações foram fechadas por este motivo.
 

A esquina do funil II

PG3
Foto da esquina das ruas Borges de Medeiros, Salgado Filho e rua Andrade Neves

MARCO QUINTANA/JC
A Andrade Neves já é estreita, e quando chega perto da Borges de Medeiros a estreitaram mais ainda, sem falar nas duas bancas de cada lado, mais a miniceasa que ocupa o espaço restante. Se os pedestres colaborarem, passam só quatro carros a cada abertura de sinal. Como ousar é um verbo pouco usado por aqui, quem sabe pensar em ligar a Andrade Neves direto com a Salgado Filho? Mas não venham com o primeiro mandamento gaúcho: "Não dá".
 

Largada impecável

O governador Eduardo Leite (PSDB) subverteu aquele jogo de tabuleiro "Devagar se vai ao longe". Com pouco mais de quatro meses de mandato, criou o "Depressa se vai longe". É bem verdade que ajudou muito seu time, da raça macaco velho, que consegue botar suspensório em cobra correndo. Com a aprovação do fim do plebiscito, Leite cria condições para engrenar nova marcha. Digamos uma terceira.

Desmoronamento de uma liderança I

Nem quando os adultos de hoje estavam com 10-12 anos de idade travavam uma batalha verbal como essa briga de bugio entre militares e Olavo de Carvalho. Se fosse antes do século XX, seria motivo para duelo de morte, mas hoje é furdunço de criança. Só falta aquela coisa de passar uma risca no chão e dizer "passa que eu quero ver se tu é homem". E depois viria uma batalha de cuspidas.

Desmoronamento de uma liderança II

Se não vivêssemos no Brasil, seria inacreditável que um governo se esvaia em credibilidade por causa dos rebentos aliados a um escritor, cujo único objetivo parece ser disseminar a cizânia como se fosse uma praga de gafanhotos a devorar a lavoura bolsonariana. Ou o capitão enquadra Olavo, ou os militares do governo o deixarão no pincel.

De filho para mãe

A Abrasce, entidade que reúne os shoppings centers do País, realizou pesquisa junto a seus associados para medir as expectativas para o Dia das Mães. Segundo o estudo, os shoppings esperam crescer 6% em vendas em comparação com 2018; o tíquete médio deverá ser acima de R$ 200,00, 33% maior do que o ano passado.

O brigão de topete

A briga de Donald Trump com os chineses causa uma devastação nos mercados mundiais. Para nós, os nanicos, o efeito é multiplicado devido à nossa fraqueza. É como após uma forte chuva, em que os defeitos nos pavimentos são turbinados. Cá entre nós, esse Trump é... um pé no depósito de espermatozóides.

Sucesso no Funcriança

A Receita Federal encaminhou ao presidente da Assembleia Legislativa, Luís Augusto Lara (PTB), os resultados da campanha "Valores que ficam", pró-doação de 3% do IR para o Funcriança, campanha que teve a participação desta página, conforme agradecimento do superintendente adjunto do órgão, Ademir Gomes de Oliveira. O resultado provisório chega a R$ 4.145.744, mais que o dobro do exercício anterior.

A tempestade perfeita

Algum turista que chegasse ontem em Porto Alegre ficaria convicto que a Capital é um fervedouro de gente e negócios. Mas não. O alinhamento dos planetas do dia do pagamento, consequentemente o dia de pagar as contas, e mais as apostas da Mega-Sena que deve pagar R$ 180 milhões encheram ruas, carros, táxis, lotações, ônibus e lotéricas.

Miúdas

  • CASO Ulbra é bem um caso Rio Grande do Sul. Tão felizes que fomos e tão tristes que voltamos.
  • ESCRITOR Percival Puggina recebe no dia 21, às 19h, o título de Cidadão de Porto Alegre.
  • EM 2018, um total 50 mil menores desapareceram no Brasil (Juiz Charles Bittencourt, da Ajuris).
  • NEM SÓ de más notícias é feito o nosso trabalho. No dia 3 entreguei para adoção quatro irmãos (o mesmo magistrado).
  • SERÁ que o El Niño roubou o frio? Ou foi coisa da irmã dele?

Finais

  • ATENÇÃO Domiciliar da Associação Hospitalar Vila Nova de Porto Alegre está entre os oito selecionados pelo Ministério da Saúde para o Programa Melhor em Casa.
  • SE O CASO for arte, o secretário especial da Cultura, Henrique Pires, participa da Biennale di Venezia.
  • E SE FOR LIVRO, Taquara promove a Feira Literária até dia 12, no Parque do Trabalhador.
  • MOLHE AS IDEIAS a partir de hoje no Dublin Sports Bar/rua Félix da Cunha, 977.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.