Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 06 de setembro de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Fernando Albrecht

Começo de Conversa

Edição impressa de 06/09/2018. Alterada em 06/09 às 00h17min

O Litoral no morro

BETO RODRIGUES/DIVULGAÇÃO/JC
Já explicamos, mas, com todo o respeito, antes de dizer que o nosso pôr do sol (o do Guaíba, em Porto Alegre) é o mais bonito do mundo sem nunca ter viajado... E nem mesmo viajado para o nosso Litoral. Visto da plataforma de pesca de Xangri-lá, o início do adormecer do astro-rei no leito do Morro Borússia de Osório é espetacular. Também.
 

Enrolation

Essa campanha eleitorial está mais enrolada que fumo em corda, não? O PT e seu líder máximo esticam a corda, mesmo quando já se observam algumas fibras se rompendo. Se um ET descesse agora na Terra, chegaria à conclusão de que o PT não tem candidato, nem Lula nem Fernando Haddad. Coçaria a careca perplexo e voltaria à sua galáxia de origem marcando consulta com seu analista.

A corda que se rompe

Na falta de opções ou justamente por não desejá-las, o PT insiste em levar o caso Lula à ONU, como se ela tivesse jurisdição sobre a legislação eleitoral brasileira. É o tal jus esperneandi que alguns operadores de direito citam. Se Gilmar Mendes não resolveu, imagina a ONU. Talvez com o ministro Edson Fachin (STF) o partido tenha mais sorte. Mas ele a quer?

O mundo gira

O intervalo das pesquisas entre o apronte e a publicação é de cinco dias segundo a legislação. Em cinco dias e com o horário eleitoral em curso, é muito tempo. Em cinco dias tudo pode mudar.

A circunstância dos candidatos

Os debates agora serão entre os vices e candidatos ao Senado, que pelo menos não precisam dizer "eu prometo" com tanta ênfase. Em comum, todos focam o trabalho já feito, a lealdade ao chefe e que não serão meros coadjuvantes. A história ensina que promessas de campanha dependem do que o filósofo Ortega y Gassett resumiu desta forma: "Eu sou eu mais a minha circunstância". E nem sempre ela ajuda.

Uma eleição diferente

A disputa deste ano passará para a história como a eleição sub judice. Boa parte dos candidatos a presidente, outra tanto do Congresso e até nas Assembleias Legislativas está pendurada em algum tipo de denúncia. Verdade, entre a denúncia, a aceitação da denúncia e o julgamento leva um tempão. Às vezes, um mandato inteiro.

Historinha de sexta*

No tempo em que cartão era só para as zelites e o cheque pré-datado era o rei do crédito, um senhor de provecta idade acompanhado de uma garota deslumbrante assomou na porta de uma conceituada joalheria da Capital numa sexta-feira, às 16h50min - os bancos fechavam às 17h. Pediu o mostruário das joias, mostrou-a para a jovem que escolheu uma das mais caras. O preço era da altura do Everest. Sem pestanejar, o sugar daddy sacou do talão e começou a preenchê-lo.

Desculpa, meu senhor, mas antes temos que... ah... ver se tem fundos.

Sem problema. Vou deixar o cheque e volto segunda de tarde para pegar a joia, o senhor há de entender.

No meio da manhã de segunda, o senhor em tela voltou sem a garota e pediu para o gerente o cheque de volta. Não era um pelado, mas não cobria o preço. O gerente falou:

Cidadão, falta uma parte para cobrir o valor, mas nós podemos parcelar em...

Não quero mais a joia, obrigado.

Deu meia volta e saiu. Na porta, fez um giro de 10 graus e falou.

Precisa ver o fim de semana maravilhoso que passei...

A morte de Odete Roitman

Morreu uma bela atriz e interessante figura humana, Beatriz Segall, que personificou a personagem Odete Roitman na novela Vale tudo, de 1988. Naqueles tempos, as novelas ainda não estavam encarceradas na prisão do politicamente correto e a Globo esmerava-se em contar apenas uma boa história. Hoje, ninguém ousa mais. A aposta é nos arquétipos.

Miúdas

  • DOIS buracos em hibernação na subida da rua Garibaldi, um do Dmae e outro da Sulgás.
  • ESTA rua, que já é estreita e que é ligação entre bairros e saída da cidade, fica um funil na hora do pique.
  • LEITOR Ruy Simon sugere que o esqueleto do Museu Nacional seja um monumento de incompetência.
  • PARA liquidar os povos, começa-se por lhes tirar a memória. Destroem-se seus livros, sua cultura, sua história (Milan Kundera).

Finais

  • SILVIA Rachewsky Lemos assume o Marketing e Comercial do Shopping Total.
  • COLÉGIO Sinodal Salvador de Porto Alegre incluiu o projeto pedagógico e cultural "Um Jardim nas Estrelas" do Acqua Lokos para crianças e adolescentes.
  • ELEIÇÕES sindicais do Sinplast vão ocorrer nesta terça-feira 11/Fiergs em paralelo com o evento Energiplast.
  • CORREÇÃO: a Câmara Municipal de Porto Alegre se mudou para a sede atual em 1986.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia