Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 26 de março de 2020.
Aniversário de Porto Alegre. Dia do Cacau.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, quinta-feira, 26 de março de 2020.
26/03/2020 - 16h31min.
Alterada em 26/03 às 16h31min
COMENTAR | CORRIGIR

Dispositivo promete reduzir em 90% chance de colisões

A estatística é terrível, por isso é sempre bom lembrá-la: a cada 15 minutos, uma pessoa morre em acidentes de trânsito no Brasil. A grande maioria dessas ocorrências letais acontece por desatenção do motorista, excesso de velocidade, ingestão de álcool e desobediência à sinalização.
A estatística é terrível, por isso é sempre bom lembrá-la: a cada 15 minutos, uma pessoa morre em acidentes de trânsito no Brasil. A grande maioria dessas ocorrências letais acontece por desatenção do motorista, excesso de velocidade, ingestão de álcool e desobediência à sinalização.
Uma pesquisa da Universidade de São Paulo (USP) revela que um motorista dirigindo a 110 km/h percebe apenas 10% das sinalizações. À velocidade de 60 km/h, esse índice sobe para 60%. Com o advento dos smartphones e seus aplicativos, a atenção dos condutores tem o risco de ficar ainda mais dispersa.
Já disponível no Brasil, o dispositivo Mobileye promete combater esse problema, utilizando uma tecnologia que funciona como um “terceiro olho” do motorista e lança alertas visuais e sonoros. O equipamento também lê as placas de velocidade máxima, calcula distâncias entre veículos e prevê impactos antecipadamente.
Por meio de uma câmera instalada no para-brisa do automóvel, próxima do ponto de apoio do espelho retrovisor interno, o Mobileye consegue identificar formas, veículos e pedestres, além de texturas - como marcações de faixa e placas de sinalização de trânsito. Os dados são interpretados em milésimos de segundos, e o visor do Mobileye emite sinais de alerta ao calcular potenciais riscos, como impacto com outro veículo, cruzamento de pedestres e ciclistas ou ainda a saída do condutor das faixas que delimitam estradas e rodovias.
Ao receber os alertas, o motorista ganha um tempo de reação, para poder diminuir a velocidade, frear ou desviar do obstáculo. Segundo a fabricante do Mobileye, a tecnologia previne 90% das colisões decorrentes de falhas humanas.
O dispositivo custa em média R$ 4 mil para instalação em um automóvel de passeio - também há uma versão destinada a veículos de grande porte. Fundada em 1999, a Mobileye é uma startup de Israel que foi adquirida pela Intel por US$ 15,3 bilhões em 2017. No Brasil, sua representante oficial é a empresa FFTech (www.fftechbr.com.br), responsável pela comercialização nacional do produto.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
Vinicius Ferlauto
Vinicius Ferlauto
Acompanhe as informações do setor automotivo: lançamentos de veículos, inovações tecnológicas, investimentos industriais, ações de mercado, energias alternativas e o futuro da mobilidade. Tudo isso e mais em Automotor. Acelere comigo!