Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 24 de julho de 2020.
06/11/2019 - 17h13min.
Alterada em 06/11 às 17h13min

Volvo rastreará o cobalto de baterias de carros elétricos

Até 2025, marca quer que metade de suas vendas seja de veículos 100% elétricos; o restante, de híbridos

Até 2025, marca quer que metade de suas vendas seja de veículos 100% elétricos; o restante, de híbridos


VOLVO CARS/DIVULGAÇÃO/JC
A montadora sueca chegou a um acordo com seus dois fornecedores globais de baterias, a CATL (China) e a LG Chem (Coreia do Sul), e com as principais empresas globais de tecnologia de blockchain para implementar a rastreabilidade do cobalto a partir deste ano. A Volvo será pioneira na indústria automotiva com essa iniciativa.
A montadora sueca chegou a um acordo com seus dois fornecedores globais de baterias, a CATL (China) e a LG Chem (Coreia do Sul), e com as principais empresas globais de tecnologia de blockchain para implementar a rastreabilidade do cobalto a partir deste ano. A Volvo será pioneira na indústria automotiva com essa iniciativa.
A rastreabilidade das matérias-primas utilizadas na produção de baterias de íons de lítio, como o cobalto, é um dos principais desafios de sustentabilidade enfrentados pelas fabricantes de veículos. A tecnologia blockchain estabelece uma rede de dados compartilhada transparente e confiável, o que aumenta significativamente a clareza da cadeia de suprimentos de matérias-primas, pois as informações sobre a origem do material não podem ser alteradas após serem detectadas e confirmadas.
A blockchain é um livro digital que contém uma lista de registros vinculados entre si por criptografia. Dentro das cadeias de suprimentos, a tecnologia cria registros de transações que não podem ser alteradas, além de impor um conjunto comum de regras para quais dados podem ser registrados. Isso permite que os participantes verifiquem e auditem transações independentemente.
“Sempre nos comprometemos com uma cadeia ética de suprimentos para nossas matérias-primas. Com a tecnologia blockchain, podemos dar o próximo passo no sentido de garantir a transparência total de nossa cadeia de suprimentos e minimizar os riscos relacionados, em estreita colaboração com nossos fornecedores”, diz Martina Buchhauser, chefe de compras da Volvo Cars.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Vinicius Ferlauto
Vinicius Ferlauto
Acompanhe as informações do setor automotivo: lançamentos de veículos, inovações tecnológicas, investimentos industriais, ações de mercado, energias alternativas e o futuro da mobilidade. Tudo isso e mais em Automotor. Acelere comigo!