Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 29 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Jornal da Lei

COMENTAR | CORRIGIR

Leitura

Edição impressa de 29/01/2019. Alterada em 29/01 às 01h00min

Jogos violentos provocam violência?

Até que ponto a relação entre jogos eletrônicos e violência é verdadeira e deveria estimular o combate aos jogos mais violentos? Neste livro, o autor, acadêmico em Criminologia, recusa a explicação de que jogos violentos provocariam dessensibilização. Além de analisar o discurso jornalístico e político em casos de violência envolvendo gamers, o autor sustenta que muitas pesquisas apresentam falhas metodológicas e não são capazes de apontar com segurança uma relação causal entre games e agressão. O livro também mostra que a indústria do videogame tem usado a polêmica a seu favor, desencadeando o pânico visando ao lucro.
Videogame e Violência - Salah H. Khaled Jr., Civilização Brasileira, 476 páginas, preço sugerido R$ 59,90
leia mais notícias de Jornal da Lei
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia