Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 27 de novembro de 2018.
Dia do Técnico de Segurança do Trabalho. Dia Internacional de Combate ao Câncer.

Jornal do Comércio

Jornal da Lei

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Edição impressa de 27/11/2018. Alterada em 27/11 às 01h00min

Inteligência artificial muda rotina do Direito

Nova geração de robôs otimiza tarefas mecânicas, com a redução de custo e de tempo para os clientes

Nova geração de robôs otimiza tarefas mecânicas, com a redução de custo e de tempo para os clientes


/GERARD JULIEN/AFP/JC

Uma nova geração de robôs capazes de sentir, responder e conversar entre si começa a ganhar espaço em todos os segmentos. Estas inovações estão utilizando a inteligência artificial - que consiste na capacidade das máquinas agirem e pensarem como os seres humanos - e atraíram mais de US$ 2,5 bilhões em investimento somente entre os anos de 2014 e 2017, segundo aponta a A.T. Kerney, consultoria de gestão de negócios.

No Brasil, a inteligência artificial tem promovido mudanças em setores que tradicionalmente são avessos a inovações. É o caso do segmento jurídico, no qual os bots analisam documentos, facilitam a busca de jurisprudência, monitoram alterações na legislação e colaboram também com a atividade do advogado.

Nas plataformas tecnológicas do Direito, o ponto de partida é praticamente o mesmo: otimização de tarefas mecânicas, com a redução de custo e de tempo para clientes. Para o especialista em Direito Previdenciário e cofundador do Previdenciarista - plataforma que auxilia advogados previdenciários na rotina profissional -, Renan Oliveira, esta tecnologia propõe otimizar processos e organizar a rotina dos profissionais da área jurídica por meio das lawtechs/legaltechs.

"Legaltechs e lawtechs fornecem produtos e serviços que atendem as demandas de advogados e escritórios, utilizando inovações tecnológicas com inteligência artificial, em muitos casos. São softwares, aplicativos e plataformas que transformam a rotina de trabalho desses profissionais que agora podem gerir seus escritórios e processos, fazer consultas de matérias e até mesmo ter acesso a modelo de petições para facilitar o trabalho em ações judiciais", explica Oliveira.

Especializado em atender demandas de advogados que atuam em ações relacionadas à previdência social, o site Previdenciarista (https://previdenciarista.com/) já atendeu mais de 20 mil advogados no Brasil desde 2013, ano da criação da plataforma, e ficou conhecido como a Netflix do Direito Previdenciário por disponibilizar mais de 2 mil petições para os advogados assinantes. "O nosso objetivo é colocar à disposição do advogado, conteúdos que o mantenha atualizado e que otimizem o tempo gasto em tarefas rotineiras, como a redação de uma petição, por exemplo", explica Oliveira.

Além de acesso às petições, o assinante pode utilizar outras ferramentas que beneficiam diversas áreas do negócio, como módulos fiscais por município, simulador de Fator Previdenciário, códigos de benefícios do INSS, calculadora do Segurado, ficha cadastral de atendimento ao cliente, notícias envolvendo o setor, entre outros serviços.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia