Porto Alegre, terça-feira, 26 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 26 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Aviação

- Publicada em 03h00min, 26/01/2021.

Indústria internacional investe em mobilidade aérea urbana

Consórcio irá explorar como os eVTOLs, veículos elétricos de pouso e decolagem vertical,  podem transportar passageiros entre aeroportos

Consórcio irá explorar como os eVTOLs, veículos elétricos de pouso e decolagem vertical, podem transportar passageiros entre aeroportos


/Eve/Divulgação/JC
Um consórcio de empresas de mobilidade aérea urbana e empresas aeronáuticas começou a trabalhar em um conceito de operação para integrar táxis aéreos, também conhecidos como veículos elétricos de pouso e decolagem vertical (eVTOLs), ao espaço aéreo do Reino Unido. O consórcio, liderado pela Eve, primeira empresa formada pela EmbraerX, trabalhará com a Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido como parte do Sandbox Regulatório: Future Air Mobility.
Um consórcio de empresas de mobilidade aérea urbana e empresas aeronáuticas começou a trabalhar em um conceito de operação para integrar táxis aéreos, também conhecidos como veículos elétricos de pouso e decolagem vertical (eVTOLs), ao espaço aéreo do Reino Unido. O consórcio, liderado pela Eve, primeira empresa formada pela EmbraerX, trabalhará com a Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido como parte do Sandbox Regulatório: Future Air Mobility.
O projeto irá estudar como os eVTOLs podem operar no transporte de passageiros e cargas sobre áreas urbanas e regionais. Além da Eve, o consórcio é composto por companhias internacionais da indústria de aviação, incluindo o Aeroporto de Heathrow, Aeroporto London City, NATS, Skyports, Atech, Volocopter e Vertical Aerospace.
"O Sandbox Regulatório foi estabelecido para criar um ambiente onde a inovação na aviação possa ser explorada em linha com os principais fundamentos da Autoridade de Aviação Civil de proteção e segurança ao consumidor. Este projeto foi selecionado para se juntar ao Sandbox, uma vez que ajudará a desenvolver uma estrutura estratégica para harmonizar o espaço aéreo de baixo nível, apoiando o desenvolvimento da mobilidade aérea urbana e regional em todo o Reino Unido", disse David Tait, Head de Inovação da Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido.
Inicialmente trabalhando ao lado de autoridades locais, o consórcio irá explorar como os eVTOLs podem transportar passageiros entre os aeroportos de London City (LCY) e Heathrow (LHR), com paradas entre eles. Os dados das simulações ajudarão os legisladores a desenvolver regras comunitárias amigáveis, mitigando os impactos do ruído e elaborando procedimentos do espaço aéreo para testes de voos futuros.
"Hoje, os voos entre os aeroportos de London City e Heathrow são limitados e as rotas são projetadas especificamente para helicópteros. Ao colaborar com a Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido, pretendemos demonstrar ao público porque o apoio regulatório é necessário para criar rotas específicas para os eVTOLs", disse David Rottblatt, Vice-Presidente de Desenvolvimento de Negócios e Líder do Projeto de Gerenciamento do Tráfego Aéreo Urbano da Eve. "Este consórcio sem precedentes, que consiste nas ideias de alguns dos mais relevantes líderes da aviação, trabalhará na direção de preparar Londres, e eventualmente o Reino Unido, para se tornar um mercado viável e bem-sucedido para voos de passageiros e cargas utilizando eVTOLs."
A introdução dos eVTOLs pode oferecer meios mais sustentáveis e rápidos de transporte para passageiros e cargas, melhorando a conectividade urbana e regional, criando empregos e estimulando a inovação. O conceito de operações ajudará a tornar possíveis as operações do eVTOL no Reino Unido, permitindo que a indústria aumente e entregue benefícios ambientais e econômicos para o Reino Unido.
Comentários CORRIGIR TEXTO