Porto Alegre, terça-feira, 22 de dezembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 22 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Negócios corporativos

- Publicada em 03h00min, 22/12/2020.

Startup prevê investir US$ 2 milhões em serviço de entregas no Brasil em 2021

Empresa colombiana ingressou no Brasil com serviço de transporte de passageiros por motos

Empresa colombiana ingressou no Brasil com serviço de transporte de passageiros por motos


picap/divulgação/jc

Depois de um ano de mudanças profundas em seus negócios, a startup Picap prevê investir, em 2021, US$ 2 milhões no setor de entregas no Brasil. A empresa, que nasceu na Colômbia e atua ainda em países como Argentina, México e Guatemala, aposta na criação de um centro de distribuição, dentro do modelo HUB, localizado na zona Leste de São Paulo, e no software de logística Pibox Enterprise como alavancas de crescimento para o próximo ano.

Depois de um ano de mudanças profundas em seus negócios, a startup Picap prevê investir, em 2021, US$ 2 milhões no setor de entregas no Brasil. A empresa, que nasceu na Colômbia e atua ainda em países como Argentina, México e Guatemala, aposta na criação de um centro de distribuição, dentro do modelo HUB, localizado na zona Leste de São Paulo, e no software de logística Pibox Enterprise como alavancas de crescimento para o próximo ano.

"Chegamos ao Brasil, em 2019, trazendo um modal novo como solução aos engarrafamentos, principalmente nas grandes cidades. O transporte de passageiros por motos vinha numa curva crescente, alcançando 11 cidades no Brasil. Quando veio a pandemia, alteramos a nossa estratégia e passamos a focar nos setores de logística e entregas", explica o CEO da Picap, Diogo Travassos.

Atuando na modalidade last mile, onde obteve crescimento de 400% nos últimos meses, a Picap passou a fechar parcerias com grandes players do mercado, oferecendo um serviço mais ágil, rápido e barato.

"O crescimento do delivery, com a pandemia, cresceu em poucos meses o que levaria alguns anos. Passamos a enfrentar problemas de logística graves, pois o consumidor começou a utilizar esse serviço de forma permanente. A Picap oferece uma solução no sentido que ajuda a tornar toda operação mais confiável e segura", salienta Travassos.

Adquirir uma central de distribuição (HUB), segundo o CEO da Picap, é um passo importante na consolidação da empresa no segmento. Dessa forma, a startup passa a contar com um sistema de distribuição próprio, visando otimizar todo o processo, em todas as etapas.

"A isso somamos o Pibox Enterprise, software que, na prática, faz a ponte entre o fornecedor e o consumidor final. O usuário passa a contar com uma ferramenta que acompanha, em tempo real, o deslocamento da carga, a rota escolhida e a estimativa de entrega. Ela permite que o fornecedor encontre uma solução mais adequada para cada cliente", detalha Travassos.

Comentários CORRIGIR TEXTO