Porto Alegre, terça-feira, 03 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 03 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Transporte hidroviário

- Publicada em 03h00min, 03/11/2020.

Pandemia não trouxe privação de artigos de primeiras necessidades, afirma Mourão

Segundo vice-presidente, portos públicos e privados do País têm funcionado normalmente

Segundo vice-presidente, portos públicos e privados do País têm funcionado normalmente


LUIZA PRADO/JC
O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou que a pandemia do novo coronavírus não privou os brasileiros de artigos de primeiras necessidades. Em evento do setor portuário no dia 28 de outubro, ele disse que os portos públicos e privados do País têm funcionado normalmente.
O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou que a pandemia do novo coronavírus não privou os brasileiros de artigos de primeiras necessidades. Em evento do setor portuário no dia 28 de outubro, ele disse que os portos públicos e privados do País têm funcionado normalmente.
"Diferente do que se poderia imaginar, o repentino surgimento de uma pandemia em nível global, não trouxe privação aos brasileiros dos artigos de primeiras necessidades produzidos no exterior. Ou mesmo dificuldades acima da média que pudessem provocar caos social ou desconforto à população", comentou o vice-presidente da República.
Durante o evento, promovido pela Associação de Terminais Portuários Privados (ATP), Mourão afirmou que o governo tem buscado criar condições para ampliar e melhorar a estruturação de terminais portuários. Ele ressaltou que a gestão de Jair Bolsonaro está comprometida com a liberdade de empreender.
Mourão também voltou a defender a continuidade da agenda fiscal e afirmou que as reformas tributária e administrativa são essenciais para o sucesso da atividade econômica e competitividade. "É uma característica essencial de um sistema econômico liberal. Para tanto, reconheço que nosso País precisa avançar na agenda de reformas para que sejam oferecidas melhores condições para que o mundo tenha um olhar diferenciado para o Brasil."
Comentários CORRIGIR TEXTO