Porto Alegre, terça-feira, 03 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 03 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Ferrovias

- Publicada em 03h00min, 03/11/2020.

Avança plano de certificação verde para o programa brasileiro de concessões ferroviárias

Governo firmou uma parceria que prevê estudos preliminares que vão possibilitar que as obras sejam financiadas por green bonds

Governo firmou uma parceria que prevê estudos preliminares que vão possibilitar que as obras sejam financiadas por green bonds


DELFIM MARTINS/ANTF/DIVULGAÇÃO/JC
O Ministério da Infraestrutura avançou no plano de certificação verde do programa de concessões ferroviárias. No dia 23 de outubro, a Empresa de Planejamento e Logística (EPL) do governo firmou uma parceria que prevê estudos preliminares que vão possibilitar que as obras sejam financiadas por green bonds, informou a pasta. O contrato foi assinado com a empresa Ernst & Young, por meio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).
O Ministério da Infraestrutura avançou no plano de certificação verde do programa de concessões ferroviárias. No dia 23 de outubro, a Empresa de Planejamento e Logística (EPL) do governo firmou uma parceria que prevê estudos preliminares que vão possibilitar que as obras sejam financiadas por green bonds, informou a pasta. O contrato foi assinado com a empresa Ernst & Young, por meio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).
O plano do ministério é ter o primeiro programa de green bonds para ativos de infraestrutura de transportes da América Latina. Na fase atual será feita a análise dos projetos, com posterior elaboração de parecer que determina as condições necessárias para a emissão da certificação da Climate Bonds Initiative (CBI). Serão estudados os empreendimentos da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico) e da Ferrogrão (EF-170).
"Essa assinatura hoje é um grande passo que foi dado, e é um passo que vem com o intuito de aprimorar e certificar o nosso programa de ferrovias. Temos um programa de ferrovias robusto e agora sustentável", afirmou Rodrigo Cruz, secretário executivo adjunto do Ministério da Infraestrutura, em nota.
"Esse programa de certificação consegue atingir um número cada vez maior de investidores que priorizam a alocação de seus recursos e coloca o programa de concessões brasileiro em um novo patamar, ainda mais atraente", disse o diretor-presidente da EPL, Arthur Lima.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO