Porto Alegre, sexta-feira, 21 de agosto de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 21 de agosto de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Infraestrutura

- Publicada em 14h58min, 21/08/2020.

Portos do RS ratificam a existência de sistemas de segurança para operação de cargas

Inventário aponta gerenciamento de segurança para o armazenar e movimentar materiais inflamáveis

Inventário aponta gerenciamento de segurança para o armazenar e movimentar materiais inflamáveis


portos rs/divulgação/jc
Vistoria realizada nos portos do estado atestou a validade de autorizações regulares, licenças ambientais e armazenamento de materiais perigosos. As instalações dos complexos portuários do Rio Grande do Sul estão com licenciamento ambiental vigente e contam com autorizações regulares para operação - incluindo o gerenciamento de segurança necessário para o armazenamento e movimentação de cargas e materiais inflamáveis.
Vistoria realizada nos portos do estado atestou a validade de autorizações regulares, licenças ambientais e armazenamento de materiais perigosos. As instalações dos complexos portuários do Rio Grande do Sul estão com licenciamento ambiental vigente e contam com autorizações regulares para operação - incluindo o gerenciamento de segurança necessário para o armazenamento e movimentação de cargas e materiais inflamáveis.
Nesta quinta-feira (20/08), a Superintendência dos Portos do Rio Grande do Sul finalizou o inventário referente ao manejo de cargas de alto risco, atendendo ao pedido da Secretaria de Logística e Transportes. Em Rio Grande, foram encontrados em instalações privadas 248 produtos considerados perigosos, mas com sistema rigoroso de prevenção. Conforme a autarquia, o nitrato de amônio - material altamente inflamável e que pode ter causado a tragédia no Líbano -, não é armazenado nas instalações portuárias do estado.
O inventário foi coordenado pelo diretor de Qualidade, Segurança e Meio Ambiente da Superintendência, Henrique Ilha, que vistoriou instalações privadas e produtos perigosos nas áreas portuárias de Rio Grande, Pelotas e Porto Alegre.
De acordo com o secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella, a realização da auditoria nos portos do estado foi uma ação de caráter preventivo, indispensável neste momento."Vistoriar nossas instalações significa antecipar qualquer tipo de problema ou contratempo. Temos a responsabilidade de preservar vidas e de prevenir tragédias", explicou.
Comentários CORRIGIR TEXTO