Porto Alegre, quarta-feira, 24 de março de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 24 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Fraude

- Publicada em 03h00min, 24/03/2021.

Sonegação de impostos do café chega a cerca de R$ 1 bi

Entre os alvos, diz a Receita, estão corretores de café em grãos do Paraná

Entre os alvos, diz a Receita, estão corretores de café em grãos do Paraná


/VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL/JC
Uma operação chamada "Expresso", da Receita Federal e da Polícia Civil do Paraná, foi deflagrada na semana passada para desmantelar gigantesco esquema de sonegação do setor de café e crimes relacionados.
Uma operação chamada "Expresso", da Receita Federal e da Polícia Civil do Paraná, foi deflagrada na semana passada para desmantelar gigantesco esquema de sonegação do setor de café e crimes relacionados.
Mais de 111 servidores da Receita Federal, entre auditores, analistas e administrativos, 710 policiais civis, servidores das receitas estaduais e peritos estão nas ruas para cumprir 220 mandados judiciais, sendo 35 de prisão temporária, 124 de busca e apreensão e 61 de sequestro de bens, nos estados do Paraná, Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo.
Trata-se da "maior operação de combate a fraudes tributárias do setor de café já realizada nos quatro estados, e que identificou que envolvidos devem mais de R$ 1 bilhão em impostos estaduais e federais", diz a Receita, em comunicado.
Resultado de investigações iniciadas há mais de dois anos pela Polícia Civil do Paraná e de trabalhos anteriores da Receita Federal e da Receita Estadual de Minas Gerais, a força-tarefa tem como objetivo desmantelar um grande esquema criminoso de sonegação de impostos e creditação indevida de ICMS na compra e venda de café em grão cru decorrente de comercializações interestaduais.
Os alvos da operação são pessoas físicas e empresas, diz a Receita Federal. Entre estes, grandes atacadistas e corretores de café em grãos do Paraná, além de transportadores, proprietários e representantes de torrefações paranaenses conhecidas no ramo cafeeiro nacional.
Os mandados judiciais estão sendo cumpridos em 39 municípios: Londrina, Carlópolis, Cornélio Procópio, Ibaiti, Jandaia do Sul, Mandaguari, Maringá, Matinhos, Pérola, Rolândia e Santo Antônio da Platina, no Paraná; São Paulo, Espírito Santo do Pinhal, Hortolândia, Itatiba, Itu, Leme, Santo Antonio do Jardim, São Bernardo do Campo e Santos, em São Paulo; Vitória, Colatina e Vila Velha, no Espírito Santo; Belo Horizonte, Aimorés, Andradas, Borda da Mata, Divino, Itamogi, Itueta, Manhuaçu, Matozinhos, Miraí, Muriaé, Ouro Fino, Patrocínio, Poços de Caldas, São Sebastião do Paraíso e Varginha, em Minas Gerais.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO