Porto Alegre, quarta-feira, 25 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, quarta-feira, 25 de março de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR
Notícia da edição impressa de 25/03/2020. Alterada em 25/03 às 03h00min

COM A LISTA PRONTA

Informe de rendimentos de salários, pró-labore, distribuição de lucros, aluguéis - fornecidos pelas fontes pagadoras até 28/02.

Informe de rendimentos de salários, pró-labore, distribuição de lucros, aluguéis - fornecidos pelas fontes pagadoras até 28/02.

Comprovantes de despesas médicas, odontológicas e de previdência social e privada.

Documentos das operações de vendas, alienação, compras ou aquisições de bens (imóveis e móveis), realizadas em 2019.

Cópia da declaração de IRPF entregue no ano de 2019.

Informes de rendimentos de instituições financeiras, inclusive corretora de valores.

Informações e documentos de outras rendas percebidas em 2019 (herança, doações, indenização por ação, resgate do FGTS e prêmio de loterias).

Quando se tratar de declaração em conjunto com dependentes (esposa, filhos, enteados e etc.), os documentos acima são exigidos para todos.

O vice-presidente, ainda, alerta para que revisem se os valores digitados estão corretos.

"É bem comum o contribuinte digitar os valores com duas decimais usando o ponto. Neste caso, o programa considera o valor total. Por isso, o correto é usar vírgula.", explica Celso.

Este ano, foi criada, ainda, uma ficha para Doações Diretamente na Declaração - para o FUNCRIANÇA e ao Fundo do Idoso. O limite de destinação é de 3% para cada fundo. Os valores são repassados integralmente a entidades sociais cadastradas no município e Estado com projetos assistenciais aprovados.

"Valores que Ficam" é uma campanha da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, apoiada pelo CRCRS, e tem como objetivo incentivar os gaúchos a manterem no RS recursos devidos do IR.