Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

Fisco

Edição impressa de 12/02/2020. Alterada em 12/02 às 03h00min

Contribuinte que caiu na malha fina do IR pode consultar

A Receita Federal abriu, nesta segunda-feira (10), a consulta ao lote residual do Imposto de Renda do mês de fevereiro deste ano. Contribuintes também poderão consultar as restituições dos exercícios de 2008 a 2019. Os lotes residuais são referentes aos contribuintes que caíram na malha fina, mas que acertaram as irregularidades posteriormente. De acordo com a Receita, 116.188 contribuintes receberão, no dia 17 de fevereiro, crédito bancário total de mais de R$ 297 milhões.
A Receita Federal abriu, nesta segunda-feira (10), a consulta ao lote residual do Imposto de Renda do mês de fevereiro deste ano. Contribuintes também poderão consultar as restituições dos exercícios de 2008 a 2019. Os lotes residuais são referentes aos contribuintes que caíram na malha fina, mas que acertaram as irregularidades posteriormente. De acordo com a Receita, 116.188 contribuintes receberão, no dia 17 de fevereiro, crédito bancário total de mais de R$ 297 milhões.
Desse total, R$133.467.005,24 são referentes a contribuintes com prioridade no recebimento do dinheiro (sendo 2.851 idosos acima de 80 anos, 14.541 contribuintes entre 60 e 79 anos, 1.838 contribuintes com deficiência física ou mental ou moléstia grave e 6.052 professores). Quanto ao Imposto de Renda de 2019, serão pagos R$ 184,5 milhões a 77.200 contribuintes.
 
leia mais notícias de Contabilidade
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia