Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 04 de setembro de 2019.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

Leitura

Edição impressa de 04/09/2019. Alterada em 04/09 às 03h00min

Uma visão prática do Compliance

Qual a razão do Paraguai, embora com melhores condições de clima e recursos, ter uma qualidade de vida e de desenvolvimento muito piores que a Dinamarca? Amadurecimento institucional é a explicação. No Brasil, o Estado fragilizado por um sistema político em esgotamento, somado a um meio empresarial acostumado a receber benesses imerecidas, tem sido a causa de problemas sociais por décadas.
Qual a razão do Paraguai, embora com melhores condições de clima e recursos, ter uma qualidade de vida e de desenvolvimento muito piores que a Dinamarca? Amadurecimento institucional é a explicação. No Brasil, o Estado fragilizado por um sistema político em esgotamento, somado a um meio empresarial acostumado a receber benesses imerecidas, tem sido a causa de problemas sociais por décadas.
Felizmente, nem tudo está perdido, empresas multinacionais têm contaminado as relações entre empresa, Estado, consumidor e cidadão de forma contundente. Tais companhias estrangeiras, fortemente reguladas nos seus países de origem, têm mudado o comportamento e trazido para o Brasil boas práticas empresariais, como respeito ao meio ambiente, aos acionistas, aos consumidores e aperfeiçoando as relações com o Estado. Há muito por ser feito, mas o Brasil está mudando rapidamente e para melhor.
Em "Compliance, Ética, Responsabilidade Social e Empresarial", o autor Luis Roberto Antonik se utiliza a experiência de anos de trabalho como gestor de grandes companhias estatais e multinacionais para trazer uma visão prática sobre o tema..
Os capítulos são divididos em partes distintas entre si, entretanto, formam um conjunto lógico e encadeado de conhecimentos. Trata-se de um assunto atual, pois a falta de instituições sólidas e, consequentemente éticas, leva as empresas à prática de atividades fora do ambiente convencional. Neste livro, o leitor também encontrará detalhes sobre: Delação premiada, Acordo de leniência, Lobby, Agentes reguladores, Accountability, Cultura organizacional, Associações de classe.
Aliada a esse fator, o pior, o formato de estrutura do Estado Brasileiro, cujo modelo encontra- se em fase final de esgotamento, o chamado Presidencialismo de Coalizão, o qual se tornou Presidencialismo de Cooptação, acabou por 'desprofissionalizar' totalmente a gestão do Estado, nas três esferas, pois, para acomodar seus correligionários, os políticos os colocam em posições técnicas para as quais estas pessoas não possuem o menor preparo.
Compliance, ética, responsabilidade social e empresarial; Luis Roberto Antonik; Alta Books; 336 páginas; R$ 81,00
leia mais notícias de Contabilidade
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia