Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 12 de junho de 2019.
Dia dos Namorados.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

CORRIGIR

Leitura

Edição impressa de 12/06/2019. Alterada em 12/06 às 03h00min

Escrituração contábil

As formalidades da escrituração contábil datam do Decreto Lei nº 486 do ano de 1969. De lá para cá, o registro regular dos atos e fatos administrativos - de processo manual, mecanizado ou eletrônico - passou por transformações disruptivas. Em "Livros contábeis: a escrituração contábil no atual cenário tributário", o autor Manoel de Almeida Henrique elabora seu pensamento, atualizando o cenário de escrituração contábil brasileiro.
Colocando sua experiência como gestor da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, Henrique busca trazer à disposição do leitor interessado em compreender a importância da escrituração contábil digital. Além disso, com o Projeto de Escrituração Pública Digital, que tornou-se o SPED, e o processo de convergência da contabilidade brasileira a padrões internacionais, o autor busca demonstrar o impacto dessas ações sobre a legislação tributária, sobretudo no que diz respeito aos principais livros contábeis das empresas e sua interação com as obrigações tributárias principal e acessória, os cruzamentos de informações pelo Fisco e as infrações mais comuns relacionados ao ICMS.
Dentro das suas 288 páginas, Henrique apresenta também nesta obra o projeto para simplificação das obrigações acessórias, através do "Lançamento contábil multifuncional", visando à diminuição do custo de compliance e à projeção da contabilidade ao grau da devida relevância nas administrações dos negócios privados e públicos do País.
Henrique, que é contador e administrador de empresas, é diretor fundador da Henrique Consultoria Tributária e diretor da Tec-Con Treinamentos Ltda. Atuou na iniciativa privada em diversos cargos de gerência administrativa, em especial, na área contábil tributária no período de 1975 a 1987 e, a partir de então, deu início à sua carreira na Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo-Sefaz como Agente Fiscal de Rendas, Inspetor Fiscal Operacional, Delegado Regional Tributário e Diretor Adjunto da Diretoria Executiva da Administração Tributária (DEAT).
Livros contábeis: a escrituração contábil no atual cenário tributário; Manoel de Almeida Henrique; Trevisan Editora; 288 páginas; R$ 98,00
 
leia mais notícias de Contabilidade
CORRIGIR