Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de maio de 2019.
Dia do Apicultor.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

Opinião

Edição impressa de 22/05/2019. Alterada em 22/05 às 03h00min

Desafios e riscos para empreender como prestador de serviços contábeis

Sérgio Laurimar Fioravanti
Sabemos o quanto é desafiadora a decisão de empreender, especialmente no Brasil, em que vigoram legislações complexas e cargas tributárias injustas à luz da situação econômica que enfrentamos, em que, muitas vezes, deixamos de oportunizar empregos para tentar manter os impostos em dia. Somam-se a isso as regras atuais, que não incentivam o desenvolvimento econômico e o despreparo de cada um de nós para esses desafios.
Assim, por mais que haja um esforço coletivo no sentido de colaborar e auxiliar o País a sair desta imensa crise que assola a nossa sociedade, enfrentamos diversos tipos de barreiras, conforme já citadas, e outras tantas que cada setor enfrenta no dia a dia.
Há setores da economia que parecem ser mais atingidos nesse período de economia estagnada pelo qual passa o País. Um exemplo é o segmento de prestação de serviços contábeis, quer seja escritório contábil, firma de auditoria, perícias contábeis ou consultorias, em que a situação parece ser mais grave, uma vez que os incentivos são restritos ou quase inexistentes. Além disso, há que se levar em conta os riscos inerentes do próprio negócio. Ser empresário da área contábil hoje, por força de legislações, é assumir os riscos de ações inapropriadas que são tomadas por nossos clientes que, na grande maioria dos casos, sequer estamos cientes.
Diante desse cenário, convoco nossas lideranças a refletirem sobre este tema, pois sabemos que, como diz a música de autoria de Aldir Blanc e João Bosco: "o show de cada artista tem que continuar". Ou seja, estamos preparando novas gerações de estudantes, colaboradores, familiares/herdeiros, com o propósito de dar continuidade aos nossos negócios. Precisamos de disciplinas nos cursos de graduação que provoque o espírito empreendedor dos alunos, mostrando os benefícios de uma realização pessoal, da satisfação do trabalho realizado.
Nesse cenário, é importante destacar, a tecnologia, as inovações tecnológicas, que se apresentam como grandes aliadas dos profissionais da área contábil, dos empreendedores desse setor. As organizações contábeis, assim como outros setores da economia, tiveram que se adaptar e absorver rapidamente às novidades tecnológicas.
As mudanças são motivadoras para pessoas com o espírito empreendedor. A continuidade do nosso negócio depende da decisão de assumir os riscos já conhecidos e de enfrentar os novos desafios tecnológicos. Porém, igualmente necessário é desenvolver pessoas com capacidade de "ousar", com atitude e compartilhamento de experiências com profissionais de diversos segmentos.
Com planejamento estratégico, competência, atitude e foco, o empreendedorismo é o caminho. A evolução apresentada pela Contabilidade, especialmente nos últimos anos, proporcionou ao profissional que atua na área contábil assumir posições que lhe favoreçam e lhe possibilitem empreender. O mercado é concorrido, por isso é importante fazer a diferença, sempre se alicerçando em um trabalho sério, ético e dentro das normas vigentes. Fato é que o profissional da contabilidade vem galgando espaços importantes em empresas, no mercado e na sociedade.
Com esse propósito, a Baker Tilly Auditoria e Consultoria do RS realiza, no próximo dia 27 de maio, na Sociedade Libanesa, evento com a ideia de compartilhamento de experiências de profissionais renomados no mercado gaúcho, em especial para as questões pertinentes a valor da marca e de um negócio, a família empreendedora e processo de sucessão, exclusão do ICMS da base de cálculo de PIS/Cofins e reestruturação de empresas para enfrentar o momento de crise econômica.
Hoje, o mercado exige profissionais atualizados, multidisciplinares, com amplo conhecimento em suas respectivas áreas de atuação e disposição para empreender e compartilhar.
Contador, sócio da Baker Tilly RS - Auditoria e Consultoria
 
leia mais notícias de Contabilidade
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia