Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 01 de agosto de 2018.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

Opinião

Edição impressa de 01/08/2018. Alterada em 01/08 às 01h00min

Como as PMEs podem evoluir em seus processos contábeis

Rafael Caribé, CEO e co-fundador da Agilize

Rafael Caribé, CEO e co-fundador da Agilize


AGILIZE/DIVULGAÇÃO/JC
Rafael Caribé
Segundo um levantamento realizado em maio deste ano pela agência de classificação de risco Standard&Poor's Global Ratings, o número de empresas que deixaram de pagar suas dívidas aumentou consideravelmente, sejam por motivos de dificuldades econômicas, corrupção ou problemas que não poderiam ser previstos, como catástrofes. A agência chamou esse fato de calotes corporativos.
Esse não é um problema que atinge apenas as grandes corporações, mas afeta também as pequenas e médias empresas, e profissionais liberais, que por falta de uma organização eficiente de suas contas perdem dinheiro, prejudicam o lucro e até o crescimento de seu estabelecimento.
O controle manual ou até aquela simples planilha de custos no computador, pode ser um dos principais entraves para arruinar o sonho de empreender. Se para iniciarmos uma empresa é importante ter um plano de negócio claro e bem estruturado, as despesas também precisam estar da mesma forma, muito bem organizadas.
Com uma grande quantidade de tributos a serem pagos em dias diferentes, é inevitável que em algum momento, o pequeno e médio empreendedor se perca nos prazos e deixe de lado alguma despesa importante, como por exemplo, tributos ligados a registro de funcionários. E nos piores casos, esquecem de uma conta que possua um juro alto.
Além disso, as micro e pequenas empresas precisam se adaptar às legislações municipais, estaduais e federais. Como nem todos os impostos têm o mesmo calendário fiscal e possuem taxas diferenciadas, a implantação tecnológica viabiliza, de um modo simplificado e eficiente, que todas as obrigações contábeis da empresa possam estar cada vez mais regularizadas.
Um exemplo muito simples, mas que é muito comum nesse ambiente é não separar as contas de sua vida pessoal com as despesas da empresa. Em algum momento acontecerá um conflito, o fluxo de caixa pode não ser suficiente e, consequentemente, não haverá parâmetros claros para saber se o negócio está prosperando, se será necessário captar um financiamento ou até mesmo cortar gastos por um tempo.
Mas o que os pequenos e médios empresários ainda desconhecem é que eles podem ter acesso às soluções disponíveis no mercado que auxiliam na organização financeira e contábil de sua empresa. E ao contrário do que se possa imaginar, não se trata de serviços de alto custo ou burocráticos, mas sim em facilidades tecnológicas construídas por profissionais do mercado, pensadas e estruturadas para tornar a vida do empreendedor mais ágil, organizada e dentro dos trâmites fiscais.
Dentro dessa dinâmica, as empresas com diferenciais tecnológicos se destacam com a criação de soluções adequadas a necessidade do empreendedor. Mas isso não significa que todo o serviço estará atrelado a uma máquina. O suporte especializado deve fazer parte da relação com os pequenos e médios, e isso permite que simples dúvidas possam ser sanadas de forma eficiente e problemas tributários e/ou trabalhistas evitados.
Dessa forma, além de não perder dinheiro, isso faz com que o empresário, independente do estágio em que se encontra seu negócio, tenha na contabilidade mais uma ferramenta que colabore nas estratégias que influenciem de maneira real na evolução e no crescimento de sua empresa. Cuidar da saúde contábil do seu negócio é essencial para que você tenha bons retornos. 
CEO e cofundador da Agilize
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia