Porto Alegre, segunda-feira, 05 de abril de 2021.
Dia dos Fabricantes de Materiais de Construção.
Porto Alegre,
segunda-feira, 05 de abril de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Opinião

- Publicada em 03h00min, 05/04/2021.

Quais são as tendências para o mercado de nuvem em 2021?

Arquiteto sênior de CloudSolutions na GFT Brasil
Arquiteto sênior de CloudSolutions na GFT Brasil
 
Você já pensou na dificuldade em enfrentar uma pandemia sem serviços de computação em nuvem? Seria difícil armazenar dados de clientes, prospects, ter arquivos de trabalho e ainda perderia muito tempo gerindo processos que poderiam ser automatizados, por exemplo.
Devido à nuvem, é possível realizar teleconsultas, rastrear serviços de entrega em domicílio e acessar serviços de streaming. Toda essa facilidade a um clique foi amplamente impulsionada pela Covid-19. Muitas empresas de diferentes portes enfrentaram esses problemas durante o ano de 2020, marcado pela aceleração da transformação digital de muitas organizações.
O armazenamento em nuvem traz mais economia, segurança e redução de custos às empresas e, 2020 foi primordial para se investir nesta tecnologia, alavancada pela Covid-19. De acordo com pesquisas do Gartner divulgadas em dezembro de 2020, os gastos mundiais com a nuvem pública devem aumentar 18%, de US$ 257,5 bilhões, em 2020, para US$ 304,9 bilhões, em 2021.
Outro dado da consultoria mostra que investimentos com a computação em nuvem devem representar 14,2% do mercado de tecnologia da informação até 2024. As indústrias, por exemplo, estão voltando seus investimentos para ambientes de multi-cloud, com requisitos de infraestrutura a serem implantados em vários modelos. Isto é, demandando que grandes provedores de cloud como a AWS Amazon, GCP e Azure criem gestão integrada entre provedores, como o EKS e ECS anywhere lançados pela AWS, o Google Anthos e o Azure Arc "pontes" entre plataformas.
E qual é o benefício dessa expansão? Adotar uma abordagem mais colaborativa se baseando em quais serviços são mais maduros em cada um dos provedores, habilitando novos canais de negócio. Daí um grande espaço de mercado para a área de startups, com serviços que simplificam o processo de operação entre diferentes plataformas de nuvem pública. Independentemente do setor, é necessário ter parceiros empresariais e especialistas em cloud.
Rafael Suguihara
Comentários CORRIGIR TEXTO