Porto Alegre, segunda-feira, 15 de março de 2021.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 15 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Leitura

- Publicada em 03h00min, 15/03/2021.

Empreender

Acompanhe as resenhas da semana

Acompanhe as resenhas da semana


/reprodução/jc
"5 segundos: O jeito Stone de servir o cliente", de Augusto Lins e Marcela Bourroul, é um relato sobre como a cultura e o foco na execução sustentaram o crescimento exponencial de uma das mais relevantes fintechs nacionais, sem que se perdesse de vista o mais importante: servir o cliente. Criada em 2012, a Stone foi a primeira empresa independente a desafiar o duopólio do mercado de adquirentes de cartão de crédito no Brasil.
"5 segundos: O jeito Stone de servir o cliente", de Augusto Lins e Marcela Bourroul, é um relato sobre como a cultura e o foco na execução sustentaram o crescimento exponencial de uma das mais relevantes fintechs nacionais, sem que se perdesse de vista o mais importante: servir o cliente. Criada em 2012, a Stone foi a primeira empresa independente a desafiar o duopólio do mercado de adquirentes de cartão de crédito no Brasil.
Bem antes de o termo fintech entrar na moda, seus fundadores decidiram inovar em um setor que vinha se transformando no mundo todo. Mas como, em apenas oito anos, uma empresa vai de meia dúzia de aventureiros ambiciosos reunidos em um pequeno escritório no centro do Rio de Janeiro para uma companhia que em 2020 valia mais de 100 bilhões de reais e contava com mais de 500 mil clientes e 6 mil colaboradores? Para a Stone, o crescimento foi baseado na construção de uma cultura forte e na busca de soluções inovadoras, sempre em sintonia com seu propósito final: ajudar o pequeno empresário a vender mais, gerir melhor e crescer continuamente.
Foi com o objetivo de se tornar a parceira preferencial do pequeno e médio varejista brasileiro que a empresa descobriu novas maneiras de resolver velhos problemas. Lins, presidente e sócio da companhia, relata a trajetória da Stone com o intuito de inspirar outros empreendedores.
5 segundos: O jeito Stone de servir o cliente; Augusto Lins e Marcela Bourroul; Editora Portfólio; 136 páginas; R$ 14,90; disponível em versão digital.

Biografia

Desejo de Gol, de Henrique Constantino, Editora Citadel
Desejo de Gol, de Henrique Constantino, Editora Citadel
/Reprodução/JC
Fundar uma empresa de aviação que revolucionou e democratizou as viagens aéreas no Brasil parece um fato formidável, certo? Paralelamente a isso, imagine ser responsável por uma corporação de transporte rodoviário capaz de fazer com que 1,5 milhões de passageiros cheguem aos seus destinos todos os dias e ainda desenvolver o maior programa de fidelidade do Brasil, com mais de 13 milhões de clientes. Parece impossível, mas é uma história real.
"Desejo de gol" é uma autobiografia recheada de histórias sobre a trajetória da Gol, contada por Henrique Constantino, um dos seus fundadores. Ao lado dos irmãos, ele impulsionou o vertiginoso crescimento da companhia, mas nem sempre foi em céu de brigadeiro.
Na obra, ele compartilha com os leitores a sua vida pessoal, com histórias rocambolescas, como a vez em que um falsário enganou meio mundo em Recife ao se passar por ele, histórias trágicas, como o acidente do voo 1907 e histórias sobre amores e desamores societários.
A partir de sua vida, o autor procura impactar de maneira positiva todos aqueles que tiverem curiosidade de saber como é possível criar o impossível. Muitas vezes, aquilo que parece inalcançável é apenas uma questão de tentar mais uma vez, sabendo que voos mais altos não exigem necessariamente um avião maior, mais forte.
Desejo de Gol; Henrique Constantino; Citadel Editora; 256 páginas; R$ 54,90; disponível em versão digital.

Inovação

Inclusifique, de Stefanie K. Johnson, Editora Benvirá
Inclusifique, de Stefanie K. Johnson, Editora Benvirá
/Reprodução/JC
Quase toda empresa hoje em dia prega aos gestores a importância de criar um ambiente diversificado e inclusivo. Mas como conseguir isso? Como garantir que todos possam demonstrar sua individualidade e, ao mesmo tempo, sentir que de fato pertencem à empresa, fazendo parte de um time coeso? Em "Inclusifique: Como a inclusão e a diversidade podem trazer mais inovação à sua empresa", a autora Stefanie K. Johnson nos dá a resposta.
Diferentemente de diversificar ou incluir, inclusificar implica um esforço contínuo para ajudar equipes diversificadas a se sentir engajadas, empoderadas, aceitas e valorizadas. Afinal, não adianta ter diversidade se as pessoas se sentem excluídas. Neste livro, Johnson mostra os erros mais comuns das empresas ao criar seus times e fornece estratégias práticas para ajudá-las. A autora reuniu dados e insights que têm o poder de mudar o mundo, e seu livro está repleto de evidências minuciosas e ideias práticas para garantir que as pessoas tanto se destaquem quanto se sintam parte de um grupo.
Ao longo de suas páginas, a obra nos faz examinar a diversidade e a inclusão por meio de uma nova lente, tanto prática quanto esclarecedora. Contendo estudos de caso da Salesforce, GM, Starbucks, entre outras,
Inclusifique: Como a inclusão e a diversidade podem trazer mais inovação à sua empresa; Stefanie K. Johnson; Editora Benvirá; 264 páginas; R$ 49,90; disponível em versão digital.
Comentários CORRIGIR TEXTO