Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 21 de setembro de 2020.
Dia da Árvore. Dia do Radialista e do Fazendeiro.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 21 de setembro de 2020.

Empresas & Negócios

Compartilhar

Leitura

- Publicada em 03h00min, 21/09/2020.

Leitura

Confira as dicas da semana

Confira as dicas da semana


reprodução/jc
Storytelling
Storytelling
O bom design, como o bom storytelling, dá vida às ideias. Mas será que os designers conhecem bem os mecanismos narrativos que dão vida às nossas criações? É possível que já estejamos usando alguns desses mecanismos mesmo sem saber? Que outras técnicas as ferramentas de storytelling podem dar para que o resultado do trabalho fale diretamente ao coração de seus usuários?
"O design como storytelling", de Ellen Lupton, é um manual que trata desses recursos e estratégias para explicar como aplicar técnicas narrativas à criação de gráficos, produtos, serviços e experiências. Na hora de planejar o design de um aplicativo digital ou de uma publicação cheia de dados, os designers convidam o leitor a entrar e explorar uma cena. Para criar um design de publicações, marcas ou pontos de venda que atraia e fascine, é preciso empregar estratégias de comunicação que guiem o usuário ao longo de uma jornada transformadora.
A partir de dezenas de ferramentas e conceitos explicados de forma vívida e visual, o livro ajudará qualquer profissional de design ou quem se interessa pelo tema a compreender, manipular e ampliar o poder narrativo de seu trabalho. Descubra os padrões narrativos que dão suporte às histórias, entenda a conexão entre o design e nossos sentimentos e humores, conheça a importância da percepção e da cognição e explore os estímulos inspirados nos princípios da psicologia Gestalt ou o conceito de affordance.
O design como storytelling; Ellen Lupton, Editora Gustavo Gili; 160 páginas; R$ 99,00; disponível em versão digital.

Empreender

Resenha Unicórnio verde-amarelo, de Paulo Veras com Tania Menai, Editora Portfolio

Resenha Unicórnio verde-amarelo, de Paulo Veras com Tania Menai, Editora Portfolio


/Divulgação/JC
Reconhecida como o primeiro unicórnio brasileiro, status que uma startup ganha ao ser avaliada em mais de US$ 1 bilhãos, no ano de 2018, a 99 foi vendida para o conglomerado chinês de mobilidade Didi Chuxing. No entanto, o caminho até a venda internacional foi repleto de altos e baixos, trabalho árduo e desafios, trajetória presente na obra "Unicórnio verde-amarelo: Como a 99 se tornou uma startup de um bilhão de dólares", do fundador da 99, Paulo Veras, com a parceria da jornalista Tania Menai.
A empresa iniciou sua operação em 2012, época em que pedir táxi por aplicativo estava longe de ser algo difundido no Brasil, afinal, os aplicativos de carro particular só chegariam aqui a partir de 2014. Com o foco em dominar São Paulo e, em seguida, o restante do País, Veras e os sócios Ariel Lambrecht e Renato Freitas priorizaram a experiência de passageiros e motoristas e a qualidade e dedicação do time como pilares de crescimento saudável e acelerado da companhia.
Embora revolucionária e rapidamente exitosa, a empresa teve cada passo avaliado de forma minuciosa. Revelando histórias divertidas e inusitadas, Veras e Tania mostram bem de perto como a 99 partiu do zero e, em apenas cinco anos, tornou-se um unicórnio. A história do maior aplicativo brasileiro de mobilidade urbana contada por um de seus criadores traz lições de empreendedorismo e liderança.
Unicórnio verde-amarelo: Como a 99 se tornou uma start-up de um bilhão de dólares; Paulo Veras e Tania Menai; Editora Portfolio; 280 páginas; R$ 59,90; disponível em versão digital.

Foco

Resenha Trabalho Focado, de Cal Newport, Editora Alta Books

Resenha Trabalho Focado, de Cal Newport, Editora Alta Books


/Reprodução/JC
O trabalho focado é a capacidade de se concentrar sem distrações em uma tarefa cognitivamente exigente. É uma habilidade que lhe permite dominar rapidamente informações complicadas e produzir melhores resultados em menos tempo. Em suma, é como um super poder na economia cada vez mais competitiva do século XXI. E, ainda assim, a maioria das pessoas perdeu a habilidade de se aprofundar em algo gastando seus dias em um borrão frenético de e-mails e redes sociais, sem perceber que existe uma maneira melhor.
Em "Trabalho Focado", o autor e professor Cal Newport discorre sobre o impacto da era digital. Em vez de argumentar que a distração é ruim, ele celebra o poder do seu oposto. Dividindo este livro em duas partes, ele primeiro argumenta que em quase todas as profissões, cultivar uma profunda ética de trabalho produz benefícios enormes. E então apresenta um rigoroso regime de treinamento, composto de uma série de quatro "regras", que leva sua mente e hábitos a apoiar essa habilidade.
Uma combinação de críticas culturais e conselhos, a obra leva a uma jornada através de histórias de Carl Jung, que construindo uma torre de pedra na floresta para concentrar sua mente, até um pioneiro em mídia social comprando um bilhete de ida e volta para escrever um livro sem se distrair.
Trabalho Focado: Como ter Sucesso em um Mundo Distraído; Cal Newport; Editora Alta Books; 304 páginas; R$63.00; disponível em versão digital.
leia mais notícias de Empresas & Negócios
Comentários CORRIGIR TEXTO