Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de junho de 2019.
Dia da Indústria Gráfica.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

Com a Palavra

Edição impressa de 24/06/2019. Alterada em 24/06 às 03h00min

Expansão da comida italiana no mercado brasileiro

Eduardo Lesina
A alimentação fora do lar, ou Food Service, movimentou mais de R$ 170 bilhões em 2018. O número representa 32,9% dos gastos totais com alimentação e bebidas no País, segundo o Relatório Anual da Associação Brasileiras das Indústrias de Alimentos (ABIA). O dado aponta à tendência de o brasileiro cada vez mais consumir alimentos no decorrer da jornada de trabalho, comumente longe de casa.
A alimentação fora do lar, ou Food Service, movimentou mais de R$ 170 bilhões em 2018. O número representa 32,9% dos gastos totais com alimentação e bebidas no País, segundo o Relatório Anual da Associação Brasileiras das Indústrias de Alimentos (ABIA). O dado aponta à tendência de o brasileiro cada vez mais consumir alimentos no decorrer da jornada de trabalho, comumente longe de casa.
Neste cenário competitivo, o Bocattino, que conta com 27 lojas e 100 toneladas de spaghetti vendida por mês no País, apresenta uma meta ambiciosa para acompanhar a força do mercado: abrir 100 lojas nos próximos três anos, em São Paulo e no Rio Grande do Sul. O sócio executivo, Fernando Piovesan, que participa da rede desde 2008, destaca que o grupo é determinado, buscando crescer atento ao que marcou a trajetória da marca: "a gente é obcecado pela questão de qualidade e é isso que nos move para levantar todos os dias". Piovesan atua nos setores de expansão, jurídico, marketing e relacionamento com a rede de franqueados.
JC Empresas & Negócios - No Brasil, a alimentação fora de casa representa um terço dos gastos totais com alimentos e bebidas, mesmo em um cenário de crise. O que explica esse fenômeno?
Fernando Piovesan - As profundas mudanças urbanas pelas quais passamos no Brasil, fizeram com que tenhamos cada vez menos tempo, seja pelo trânsito mais complicado, pelo número maior de atividades que homens e mulheres precisam desempenhar em seu dia a dia etc. Em momento de crise, as pessoas precisam se esforçar ainda mais para manter seu padrão de vida e esse esforço gera uma preocupação com o lazer. As pessoas acabam, dentro das suas atividades do dia a dia, escolhendo experiências mais prazerosas. A gastronomia é uma dessas atividades. Seja por comer em um restaurante que te proporcione uma experiência melhor, que a comida seja diferente, seja por um almoço com a família em um lugar bacana, isso gera felicidade para a pessoa voltar ao trabalho mais estimulada e mais alegre. Acredito nessa linha de pensamento e por isso a atividade de gastronomia continua crescendo, mesmo em uma economia complicada.
Empresas & Negócios - Como expandir em um mercado tão competitivo? O Bocattino Box é uma saída para continuar crescendo mesmo no cenário atual?
Piovesan - O Bocattino Box é a reinvenção do modelo tradicional de alimentação. A operação reconstrói as bases do modelo tradicional de restaurante e propomos uma execução mais simples, dinâmica, limpa e conectada com as novas tendências. O modelo se diferencia pelos investimentos muito menores que a média na implantação da loja, com uma dinâmica operacional que reduz custos de mão de obra e permite resultados acima da média ao franqueado. As novas lojas tendem a ser mais compactas, modernas e de baixo investimento do que as tradicionais, o que nos faz ser mais competitivos, mas sem dúvida alguma, tudo isso somente tem sucesso se o produto final tiver qualidade e gerar uma experiência satisfatória ao cliente.
Empresas & Negócios - Qual o plano de crescimento para o Bocattino com esse modelo?
Piovesan - Chegaremos a 100 lojas deste modelo até 2021, com maior concentração em São Paulo e algumas no Rio Grande do Sul.
Empresas & Negócios - Como a inserção da tecnologia na área gastronômica modificou a forma de atuação dos restaurantes?
Piovesan - Houveram mudanças importantes, como a chegada de aplicativos que buscam aproveitar a capacidade ociosa dos estabelecimentos, através de ofertas e benefícios aos clientes, principalmente em relação a cupons de desconto e reservas em horários diferenciados - que, pelo alto custo aos restaurantes, já não estão em seu auge. Além disso, as tecnologias e ferramentas aplicadas ao sistema de delivery reinventam o processo tradicional, dando oportunidade para que mais estabelecimentos atuem, gerando um nível de concorrência enorme aos tradicionais operadores. No entanto, esse processo é altamente tomador de margem de lucro pelas altas taxas praticadas pelas plataformas. Há que se ter muito cuidado no aspecto financeiro para se obter algum resultado.
Empresas & Negócios - A comida artesanal é uma tendência?
Piovesan - Uma comida artesanal com qualidade e sabor, sim. A gastronomia rápida, ao longo dos últimos anos, perdeu sabor para proporcionar rapidez, e as pessoas não querem abrir mão desses dois fatores em conjunto. E mais, elas querem se alimentar de forma mais saudável, com menos química e conservantes.
 
leia mais notícias de Empresas & Negócios
COMENTAR| CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia