Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 11 de março de 2019.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

Leitura

Edição impressa de 11/03/2019. Alterada em 11/03 às 01h00min

Motivação

Quem nunca tentou mudar e melhorar de vida muitas e muitas vezes? Quis abandonar um mau hábito, traçou objetivos grandiosos e se encheu de força de vontade, mas voltou, frustrado, à estaca zero? Em "Força de vontade não funciona", Benjamin Hardy, psicólogo organizacional e um dos articulistas mais lidos da plataforma Medium.com na área de autodesenvolvimento e autoaprimoramento, explica como as pessoas podem melhorar suas vidas, em todos os níveis, sem contar com a força de vontade, fazendo mudanças pequenas, mas significativas, em seus ambientes.
Milhares de dólares são gastos todos os anos em tratamentos, terapias e consultorias que não dão certo. E as explicações mais comuns para esse problema recorrente englobam tanto o patrimônio genético que herdamos quanto o inexorável estilo de vida moderno, aliados à vergonhosa falta de força de vontade de que todos os olhares nos acusam, segundo o autor da obra. 
O que Hardy mostra é que existem atitudes fáceis que podem levar na direção do sucesso. O autor se baseia também em sua própria experiência, já que deu a volta por cima depois de crescer numa família disfuncional. Ele ensina que precisamos investir em nós mesmos e aprimorar nosso ambiente e mentalidade. É por isso que não se trata de força de vontade: se trata, sim, de entender que essa é uma ideia totalmente errada e que devemos mudar a nós mesmos e o nosso entorno para, enfim, conquistar nossos objetivos.
Força de vontade não funciona; Benjamin Hardy; Editora Leya;  336 páginas; R$ 20,99
 

Inovação

O livro "Scrum - A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo" traz um novo método profissional que promete aumentar a produtividade das empresas, além de dinamizar o processo de liderança e gestão. Este método foi cocriado por Jeff Sutherland, CEO da Scrum, que também escreve a obra ao lado de J.J Sutherland.
Instituições que adotaram o método Scrum já registraram ganhos de produtividade de até 1.200%. É por causa dele que a Amazon pode acrescentar um novo recurso em seu site todos os dias, que o Red River Army Depot, no Texas, consegue lançar utilitários blindados 39 vezes mais rápido e que o FBI finalmente criou um enorme banco de dados de rastreamento de terroristas.
"Repleto de histórias empolgantes e exemplos reais. O método de gerenciamento de projetos conhecido como Scrum deve ser a ferramenta de produtividade mais largamente empregada entre as empresas de alta tecnologia. Jeff Sutherland tem sido brilhantemente bem-sucedido em sua missão de pôr esse recurso nas mãos de mais negócios em todo o mundo", introduz Eric Ries, autor de "A startup enxuta".
Com base em insights de artes marciais, tomadas de decisão judicial, combate aéreo avançado, robótica e muitas outras disciplinas, o método Scrum se propõe a dinamizar o trabalho das corporações, trazendo inovações nas relações de gestão e liderança. 
Scrum - A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo; Jeff Sutherland e J.J Sutherland; Editora Sextante; 256 páginas; R$ 49.90
 

Empresa

Todos os dias milhares de garrafas verdes da Heineken são abertas, de Nova York a Shangai, passando por Paris, Johannesburgo, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. Mas são poucos os consumidores da cerveja holandesa que conhecem os caminhos e estratégias que levaram uma pequena empresa familiar a se transformar na marca da estrela vermelha, campeã de vendas e reconhecida em todo o mundo.
Partindo da cervejaria criada em Amsterdã em 1864 até chegar aos dias de hoje, a jornalista Barbara Smit revela os estratagemas de negócios, truques de marketing e tipos extraordinários que construíram a notável trajetória de uma das maiores empresas do planeta neste livro: "A história da Heineken". Entre eles, o personagem principal da história: Alfred "Freddy" Heineken, homem de visão e controverso magnata do jet set internacional que recuperou o controle da cervejaria para depois colocar - e manter - a Heineken no topo do cenário global.
Com pesquisa meticulosa - que passa ainda pelo sequestro de Freddy Heineken e seu resgate milionário -, a autora usa de entrevistas e documentos para contar ao mundo a história da Heineken. O livro ainda traz um relato detalhado da batalha pelo mercado internacional de cerveja, com suas táticas agressivas, aquisições espetaculares e campanhas publicitárias de sucesso.
A história da Heineken; Barbara Smit; Editora Cia dos Livros; 304 páginas; R$ 79,90
 
leia mais notícias de Empresas & Negócios
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia