Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019.
Aniversário da Casa da Moeda do Brasil.

Jornal do Comércio

Empresas & Negócios

COMENTAR | CORRIGIR

Leitura

Edição impressa de 11/02/2019. Alterada em 11/02 às 01h00min

Finanças

Dinheiro deveria ser a última coisa com que o ser humano devia se preocupar. É com essa ideia que Tito Gusmão, fundador da Warren - fintech de tecnologia do segmento financeiro -, busca passar aos leitores do seu livro "Papo de grana: faça o dinheiro trabalhar para você". Desde a infância, o escritor sempre teve uma relação de curiosidade e proximidade com o dinheiro.
Quando Gusmão ouviu de seu pai que "dinheiro não surge do nada e há que se conquistá-lo", esses dizeres pavimentaram o seu caminho para uma relação de respeito com o capital desde cedo. Esse pensamento influenciou o escritor também nas suas escolhas profissionais: Gusmão foi um dos sócios da XP Investimentos e depois fundou a Warren para desmistificar o mercado financeiro e auxiliar pessoas de todas as idades a investir bem.
Em "Papo de Grana", o autor demonstra como criar uma relação melhor com o dinheiro, como fugir das roubadas que, segundo ele, são muitas na hora de investir e, principalmente, como entender os mecanismos do dinheiro e de como ele funciona em hora de investir. Além disso, Gusmão busca, através das explicações acerca do meio de investimento financeiro, como o leitor pode fazer as escolhas certas para conquistar a independência financeira. O livro é indicado para todos que buscam entender melhor o funcionamento de suas finanças.
Papo de grana: faça o dinheiro trabalhar para você; Tito Gusmão; Belas Letras; 144 páginas; R$ 39,90

Previdência

Por que apenas 12 países do mundo, além do Brasil, não possuem idade mínima para aposentadoria? O que é maior: o orçamento da saúde ou o da pensão por morte? Por que existem mais aposentadorias rurais do que idosos no campo? Por que mais da metade dos militares se aposenta antes dos 49 anos? Qual o real efeito da Previdência no combate à pobreza?
Através de perguntas como essas, os autores Paulo Sérgio Tafner e Pedro Fernando de Almeida Nery buscam elucidar as dúvidas mais pertinentes sobre o capítulo político mais importante do ano. No livro "Reforma da Previdência: por que o Brasil não pode esperar?" se propõe a explicar didaticamente esse tema tão complicado e controverso, mas extremamente necessário para todos os brasileiros. Como o economista Armínio Fraga Neto classifica: "é quase como ler um bom romance e chegar ao fim com a 'história na cabeça'".
Para conduzir essa narrativa nos seus 15 capítulos, Tafner e Nery utilizam-se da comparação com outros modelos utilizados por outras nações, assim como apresenta as necessidades da reforma. Com uma linguagem concisa e pouco rebuscada, os autores simplificam o cenário para auxiliar no entendimento do leitor sobre o tema. Além disso, no decorrer das suas mais de 250 páginas, a utilização de gráficos e tabelas pontuais respondem os porquês da reforma de modo direto e didático.
Reforma da Previdência: por que o Brasil não pode esperar?; Paulo Sérgio Tafner e Pedro Fernando de Almeida Nery; Elsevier Editora; 272 páginas; R$ 119,00

Fraudes

A história completa da ascensão meteórica ao chocante colapso da Theranos, uma startup multibilionária de biotecnologia, escrita por John Carreyrou, premiado jornalista que divulgou a história em primeira mão e perseguiu-a até o fim, apesar da pressão de sua carismática CEO e das ameaças de seus advogados.
Em 2014, a fundadora e CEO da Theranos, Elizabeth Holmes, foi amplamente vista como a versão feminina de Steve Jobs: uma brilhante ex-aluna de Stanford cujo o "unicórnio" prometia revolucionar a indústria médica com uma máquina que tornaria os testes de sangue mais rápidos e fáceis.
É nesse contexto que o livro "Bad Blood" analisa a trajetória da empresa e de sua fundadora. Apoiada por investidores como Larry Ellison e Tim Draper, a Theranos vendeu ações em uma rodada de levantamento de fundos que a valorizou em mais de 9 bilhões de dólares, o que fez o valor de Elizabeth crescer para cerca de 4,7 bilhões de dólares. Houve apenas um problema: a tecnologia não funcionou.
No decorrer da obra, Carreyrou conta a história fascinante da maior fraude corporativa desde a Enron: um conto de ambição e arrogância em meio às promessas ousadas do Vale do Silício. A leitura é indicada para aqueles que se interessam pela temática empresarial e sua relação com a tecnologia em um dos ambientes mais propícios para isso.
Bad Blood: fraude bilionária no Vale do Silício; John Carreyrou; Alta Books; 352 páginas; R$ 56,00; disponível em versão digital
leia mais notícias de Empresas & Negócios
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia