Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 04 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Automotor

COMENTAR | CORRIGIR

Importados

Edição impressa de 04/01/2019. Alterada em 04/01 às 01h00min

Honda Accord sobe de nível em sua 10ª geração

Tecnologias de assistência à condução são destaque, com direito a recursos semiautônomos

Tecnologias de assistência à condução são destaque, com direito a recursos semiautônomos


CAIO MATTOS/DIVULGAÇÃO/JC

Primeiro veículo comercializado oficialmente pela marca no Brasil, em 1992, o Accord foi completamente reformulado e estreia a tecnologia Sensing no País, um pacote de equipamentos de segurança e assistência ao condutor. Já disponível nos Estados Unidos há mais de um ano, o novo modelo vem para cá equipado com motor 2.0 turbo e transmissão automática de 10 marchas, custando R$ 198.500,00.

O novo design da carroceria deu ao Accord um aspecto mais arrojado e imponente. Em relação ao antecessor, o automóvel ganhou em distância entre-eixos ( 54,86 milímetros) e largura ( 9,9 mm), mas perdeu em altura (- 15 mm) e comprimento (- 9,9 mm).

No interior, a percepção de luxo aumentou, graças ao cuidado com a qualidade dos materiais de acabamento. O volante é revestido de couro extra macio, enquanto os bancos redesenhados fornecem melhor suporte ao corpo.

Mais baixo, o painel tem arquitetura de três camadas e head-up display de seis polegadas projetado diretamente no para-brisas. Com tela de oito polegadas, o sistema multimídia é totalmente novo.

De série, o pacote de segurança e assistência ao condutor Honda Sensing contempla controle de cruzeiro adaptativo com ajuste de velocidade, frenagem para mitigação de colisão, sistemas de manutenção da faixa de rodagem e para evitar saída da pista. A eletrônica embarcada inclui ainda controle de estabilidade e tração.

Inédito, o motor 2.0 turbo com injeção direta de gasolina e comando de válvulas variável entrega 252 cv de potência a 6.500 rpm e 369,5 Nm de torque entre 1.500 e 4.000 giros. A transmissão automática de 10 marchas é a primeira desenvolvida pela Honda para um veículo com tração dianteira. Comparada à anterior de seis marchas, essa nova caixa de câmbio é 9,97 quilos mais leve e possui uma amplitude total 68% maior.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia