Porto Alegre, quinta-feira, 13 de janeiro de 2022.
Porto Alegre,
quinta-feira, 13 de janeiro de 2022.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Clima

- Publicada em 12/01/2022 às 11h41min.

RS tem 200 municípios em situação de emergência devido à estiagem

O clima seco gera perdas irreversíveis no milho e já atinge 24% da produção de soja

O clima seco gera perdas irreversíveis no milho e já atinge 24% da produção de soja


Mairo Piovesan/Emater/JC
O Rio Grande do Sul contabiliza, até esta quarta-feira (12), 200 municípios em situação de emergência desde o fim do ano passado em decorrência da estiagem. Segundo a Defesa Civil, outras 26 prefeituras ainda não possuem o decreto de situação de emergência mas já encaminharam a solicitação.
O Rio Grande do Sul contabiliza, até esta quarta-feira (12), 200 municípios em situação de emergência desde o fim do ano passado em decorrência da estiagem. Segundo a Defesa Civil, outras 26 prefeituras ainda não possuem o decreto de situação de emergência mas já encaminharam a solicitação.
Na terça-feira (11), Viadutos, Porto Xavier, Paraíso do Sul, Mato Queimado, Mariano Moro, Guarani das Missões e Giruá passaram a fazer parte da relação.
Nesta quarta, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, visita cidades gaúchas atingidas pela estiagem. Ela terá reunião em Santo Ângelo com autoridades estaduais, municipais e representantes do setor agrícola.
A falta de chuvas que afeta o Rio Grande do Sul desde o ano passado pode gerar perda financeira superior a R$ 19,77 bilhões no Valor Bruto da Produção (VBP) nas culturas da soja e do milho, segundo estimativa da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS). O clima seco gera perdas irreversíveis no milho e já atinge 24% da produção de soja Também a produção de leite sofre com a escassez de chuvas no Estado.
Na Região Metropolitana, o Rio dos Sinos atinge nível preocupante e o Consórcio Pró-Sinos mobilizou municípios da região.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO