Porto Alegre, segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Lavouras

- Publicada em 03h00min, 22/02/2021.

Na reta final da safra, feijão apresenta preços em alta

Segundo a Emater, saca de 60 quilos está na faixa de R$ 283,00

Segundo a Emater, saca de 60 quilos está na faixa de R$ 283,00


/K/DIVULGAÇÃO/JC
Com a colheita quase encerrada nas principais regiões produtoras do Rio Grande do Sul, a safra de feijão está apresentando preços em alta. O preço médio da saca de 60 quilos é cotada a R$ 283,00. Os números são da Emater.
Com a colheita quase encerrada nas principais regiões produtoras do Rio Grande do Sul, a safra de feijão está apresentando preços em alta. O preço médio da saca de 60 quilos é cotada a R$ 283,00. Os números são da Emater.
No Rio Grande do sul, as maiores áreas de feijão, de acordo com um levantamento feito pela Emater/RS-Ascar, correspondente ao ano de 2018, estão concentradas nos municípios de Vacaria (4 mil ha); Boa Vista das Missões (2.125 ha); Muitos Capões (2 mil ha); Palmeira das Missões (1.600 ha); Vicente Dutra (1.500 ha); Canguçu (1.450 ha); e Santo Augusto (1.220 ha).
Os maiores rendimentos (kg/ha) no entanto, são alcançados em Paverana (5 mil kg/ha); Antônio Prado (3.600 kg/ha); Nova Petrópolis (2.933 kg/ha); Vila Flores e Tio Hugo (2.778 kg/ha); e Vacaria (2.550 kg/ha).
Comentários CORRIGIR TEXTO