Porto Alegre, domingo, 07 de fevereiro de 2021.
Dia do Gráfico.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 07 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Agronegócios

- Publicada em 11h14min, 04/02/2021. Atualizada em 19h51min, 07/02/2021.

Sindicato da aviação agrícola alerta para problema em gasolina especial para o setor

BR Distribuidora aponta falhas em produto comercializado em cinco lotes

BR Distribuidora aponta falhas em produto comercializado em cinco lotes


SINDAG/DIVULGAÇÃO/JC
O Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag) lançou alerta nesta quarta-feira (4) sobre gasolina de aviação (chamado de avgas) colocada no mercado pela BR Distribuidora sem todos os padrões exigidos para as aeronaves. Nesta semana a companhia suspendeu preventivamente a venda de avgas e iniciou o recolhimento do produto comercializado, devolução do lote armazenado e recebimento de novos lotes.
O Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag) lançou alerta nesta quarta-feira (4) sobre gasolina de aviação (chamado de avgas) colocada no mercado pela BR Distribuidora sem todos os padrões exigidos para as aeronaves. Nesta semana a companhia suspendeu preventivamente a venda de avgas e iniciou o recolhimento do produto comercializado, devolução do lote armazenado e recebimento de novos lotes.
O Sindag busca saber juto a BR Distribuidora qual a real extensão do problema, a causa, o que será feito em relação aos responsáveis, assim como as medidas para garantir que isso não se repita. A preocupação da entidade é com a segurança de pilotos e pessoal em solo, além garantir a tranquilidade das operações aeroagrícolas – em plena safra em diversas partes do País.
De acordo com o sindicato aeroagrícola, em nota a BR Distribuidora coloca que, após detectar problemas em cinco lotes expedidos a partir da base de Cubatão (SP), que abastece todo o País, comunicou aos revendedores de combustíveis que contatassem seus clientes diretos. Os clientes estão sendo avisados para não decolarem com combustível desses lotes nos tanques de suas aeronaves – puros ou misturados com avgas remanescente do abastecimento anterior. O problema, alerta o Sindag, atinge aviões de pequeno porte.
No caso da aviação agrícola, onde há também aeronaves movidas a querosene de aviação e a etanol, cerca de 45% da frota ainda utiliza avgas, especialmente no Rio Grande do Sul. O Brasil tem a segunda maior frota aeroagrícola do mundo, com um total de cerca de 2,3 mil aeronaves.
Já a Agência Nacional do Petróleo (ANP), informou nesta quarta-feira (3) que havia sido comunicada na noite anterior, pela BR Distribuidora, sobre a existência de “um parâmetro fora dos limites de especificação na gasolina de aviação (avgas).” Em nota em seu site, a ANP explica que está buscando informações para entender a natureza e a extensão do ocorrido, para eventuais providências.
Também nesta quarta (4) a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgou comunicado dizendo que segue acompanhando o caso e aguarda avaliação da ANP sobre a qualidade do combustível.
Comentários CORRIGIR TEXTO