Porto Alegre, terça-feira, 19 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 19 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Pecuária

- Publicada em 10h58min, 19/01/2021.

Frigorífico Santos inaugura planta industrial em Venâncio Aires, em março

Com investimento de cerca de R$ 3 milhões, expectativa é alcançar 300 animais abatidos por dia

Com investimento de cerca de R$ 3 milhões, expectativa é alcançar 300 animais abatidos por dia


Bill Martinez/Divulgação/JC
Uma nova planta industrial do Frigorífico Santos, no interior de Venâncio Aires, deverá ser inaugurada em março no município do Vale do Rio Pardo.
Uma nova planta industrial do Frigorífico Santos, no interior de Venâncio Aires, deverá ser inaugurada em março no município do Vale do Rio Pardo.
O empreendimento, que contou com investimentos superior a R$ 3 milhões, de acordo com a prefeitura, começará a operar com uma média de abate de 75 bovinos e outros 75 suínos diariamente, com geração imediata de 35 empregos diretos. A a expectativa dos proprietários, segundo a prefeitura, é chegar a 300 animais por dia.
A unidade tem cerca de 2 mil metros quadrados de área construída. A expectativa da prefeitura é se consolidar como um grande polo de proteína animal no Rio Grande do Sul. 
O prefeito de Venâncio Aires, Jarbas da Rosa destaca a importância do empreendimento para a economia e a ampliação das atividades pecuárias na cidade, conhecida como importante polo de erva-mate. A nova planta industrial do Frigorífico Santos, localizada próxima da RSC-287, deve contribuir para um salto de 1.500% no número de animais abatidos pela empresa na cidade.
“É mais uma empresa local que aposta na expansão dos seus negócios. O município sempre será parceiro do desenvolvimento. Especialmente na área de proteína animal, Venâncio Aires tem todo o interesse de investir no setor como diversificação agrícola e comercial”, ressaltou.
Comentários CORRIGIR TEXTO