Porto Alegre, quinta-feira, 08 de outubro de 2020.
Dia do Nordestino e dia Nacional do Combate a Cartéis.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 08 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Defesa Sanitária

- Publicada em 11h04min, 08/10/2020. Atualizada em 11h14min, 08/10/2020.

Seapdr envia 19 pacotes de sementes não solicitadas para análise

Orientação a quem receber é que material não seja plantado ou descartado no lixo, esgoto e meio ambiente

Orientação a quem receber é que material não seja plantado ou descartado no lixo, esgoto e meio ambiente


Ricardo Felicetti/Divulgação/JC
A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) encaminhou ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), nesta quarta-feira (7), 19 pacotes de sementes não solicitadas vindas do exterior pelo correio. O material foi entregue pela população nas inspetorias de defesa agropecuária do interior e também no escritório central, em Porto Alegre. Estas sementes estão sendo acolhidas pelos órgãos de defesa agropecuária no Estado e enviadas para análise no Laboratório Federal de Defesa Agropecuária em Goiás, referência no País.
A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) encaminhou ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), nesta quarta-feira (7), 19 pacotes de sementes não solicitadas vindas do exterior pelo correio. O material foi entregue pela população nas inspetorias de defesa agropecuária do interior e também no escritório central, em Porto Alegre. Estas sementes estão sendo acolhidas pelos órgãos de defesa agropecuária no Estado e enviadas para análise no Laboratório Federal de Defesa Agropecuária em Goiás, referência no País.
De acordo com o chefe da divisão de Defesa Sanitária Vegetal da Seapdr, Ricardo Felicetti, não há um padrão entre as espécies remetidas, e alguns pacotes, inclusive, têm mais de uma espécie entre suas sementes. "A remessa internacional de estruturas de propagação vegetais é regulamentada justamente para que haja uma análise do risco da espécie se estabelecer como praga agrícola ou invasora no ambiente natural. Além disso, remessas vegetais sem controle oficial podem conter pragas em seu envio, como ácaros, fungos e bactérias, que ao se estabelecerem nas lavouras, causam enormes danos", alerta.
Nesta terça-feira (6), o Ministério da Agricultura informou que foram encontrados fungos, bactérias e possibilidade de pragas quarentenárias (que não existem no Brasil) em pacotes de sementes não solicitados que chegaram ao País e foram encaminhados para análise. Até o momento, foram confirmados 258 pacotes de sementes não solicitados em 24 estados e no Distrito Federal, incluindo o Rio Grande do Sul.
A Secretaria da Agricultura orienta à população que, caso receba sementes pelo correio, não plante, não descarte no lixo ou esgoto, nem no meio ambiente. O pacote deve ser entregue nas inspetorias ou escritórios de defesa agropecuária da Seapdr ou unidades do Ministério da Agricultura.
Outros canais para comunicação de recebimento de sementes não solicitadas do exterior são os telefones da divisão de Defesa Sanitária Vegetal, (51) 3288-6289 e 3288-6294, WhatsApp (51) 98412-9961 ou o e-mail defesavegetal@agricultura.rs.gov.br.
Comentários CORRIGIR TEXTO