Porto Alegre, terça-feira, 15 de setembro de 2020.
Dia do Cliente.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 15 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Fiscalização

- Publicada em 03h00min, 15/09/2020. Atualizada em 11h05min, 15/09/2020.

Operação apreende 21 bovinos em Santa Vitória do Palmar

Ação conjunta da Polícia Civil e Seapdr decorreu de denúncia anônima

Ação conjunta da Polícia Civil e Seapdr decorreu de denúncia anônima


/Policia Civil/Seapdr/divulgação
Uma ação conjunta da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) e da Polícia Civil apreendeu 21 bovinos sem procedência na localidade de Espinilho, em Santa Vitória do Palmar. A operação foi feita a partir de denúncia anônima recebida pela inspetoria de defesa agropecuária do município. Participaram da ação as equipes do Programa Sentinela, da Seapdr, da Delegacia de Combate aos Crimes Rurais e Abigeato (Decrab) de Camaquã e da delegacia de Santa Vitória do Palmar.
Uma ação conjunta da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) e da Polícia Civil apreendeu 21 bovinos sem procedência na localidade de Espinilho, em Santa Vitória do Palmar. A operação foi feita a partir de denúncia anônima recebida pela inspetoria de defesa agropecuária do município. Participaram da ação as equipes do Programa Sentinela, da Seapdr, da Delegacia de Combate aos Crimes Rurais e Abigeato (Decrab) de Camaquã e da delegacia de Santa Vitória do Palmar.
"O relato apontava que, na localidade de Espinilho, uma propriedade rural mantinha bovinos sem procedência, infestados pelo carrapato Rhipicephalus (Boophilus) microplus, parasita naturalmente inexistente naquela região do Estado. Esse fato sustentava a hipótese da entrada de animais de forma clandestina no município", explica o fiscal estadual agropecuário Ivânio da Silva Machado, integrante do Programa Sentinela da Seapdr.
Na propriedade, que não possui cadastro na inspetoria local, foram encontrados 21 bovinos sem comprovação de origem. Os técnicos da secretaria classificaram o rebanho e fotografaram as marcas e sinais de identificação, para possível reconhecimento de produtores vítimas de abigeato. Ao final da tarde de sexta-feira (11), um produtor de Rio Grande reconheceu sua marca dentre as identificadas e divulgadas. Mediante comprovação, os animais serão restituídos ao verdadeiro dono.
A Seapdr autuou o responsável pela propriedade em Espinilho, dando prazo regulamentar para esclarecimentos. "Findo o prazo e não havendo justificativa legal, os animais serão encaminhados ao abate, uma vez que sua condição sanitária é desconhecida e, portanto, põe em risco a saúde pública e animal da região e do Estado", detalha Ivânio. Caso seja aprovada para o consumo, a carne será doada a instituições de caridade de Santa Vitória do Palmar.
Comentários CORRIGIR TEXTO