Porto Alegre, quinta-feira, 20 de agosto de 2020.
Dia do Maçom.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 20 de agosto de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Agronegócio

- Publicada em 18h21min, 19/08/2020.

Ministério da Agricultura formaliza RS como zona livre de aftosa

Ministra garantiu ao governador que dará todo o apoio à qualificação da cadeia produtiva

Ministra garantiu ao governador que dará todo o apoio à qualificação da cadeia produtiva


Gustavo Mansur / Palácio Piratini/Divulgação
Comitiva do Rio Grande do Sul se reuniu nesta quarta-feira (19), em Brasília, com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para a formalização do Rio Grande do Sul como zona livre da febre aftosa sem necessidade de vacinação. O governador Eduardo Leite e a ministra assinaram um termo de compromisso pela manutenção do Estado nessa condição, oficializada pelo ministério na semana passada, mediante instrução normativa.
Comitiva do Rio Grande do Sul se reuniu nesta quarta-feira (19), em Brasília, com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para a formalização do Rio Grande do Sul como zona livre da febre aftosa sem necessidade de vacinação. O governador Eduardo Leite e a ministra assinaram um termo de compromisso pela manutenção do Estado nessa condição, oficializada pelo ministério na semana passada, mediante instrução normativa.
"Fizemos questão de vir até o ministério agradecer pelo empenho dos técnicos e da ministra Tereza Cristina, porque atingir esse status de zona livre da febre aftosa era uma prioridade para o nosso governo. Esperamos que, com a certificação que confiamos que virá da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), possamos abrir novos mercados e, assim, gerar mais emprego e renda no Estado", afirmou o governador.
A estimativa é de que em torno de 12,5 milhões de cabeças, entre bovinos e bubalinos, deixem de ser vacinadas no Estado. Tampouco será necessária a aplicação de 20 milhões de doses anuais de vacina, uma vez que a imunização ocorria em duas etapas: rebanho geral e para animais com até 24 meses.
A ministra Tereza Cristina cumprimentou o governo estadual e os produtores rurais pela conquista e reforçou o apoio da pasta à qualificação da cadeia produtiva. "O Ministério da Agricultura sempre vai apoiar o trabalho de vocês. Queremos ajudar a abertura de novos mercados, que pagam melhor, mas que exigem uma qualidade maior. Qualidade essa que o rebanho gaúcho tem graças ao trabalho de todos que se envolvem com o setor", afirmou.
O secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, também esteve no gabinete na ministra para a cerimônia da formalização. "O foco e o esforço, a partir de agora, serão pelo reconhecimento internacional. Mostramos para o todo o Brasil que estamos preparados para o novo status e vamos mostrar para o mundo o quão forte é a nossa pecuária"
Comentários CORRIGIR TEXTO