Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 04 de junho de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Meio Ambiente

Notícia da edição impressa de 05/06/2018. Alterada em 04/06 às 20h49min

Erupção de vulcão na Guatemala deixa pelo menos 62 mortos

Localizado a 3,7 mil metros de altura, vulcão expeliu colunas de cinzas

Localizado a 3,7 mil metros de altura, vulcão expeliu colunas de cinzas


/NATIONAL POLICE OF GUATEMALA/AFP/JC
Pelo menos 62 pessoas morreram e 300 ficaram feridas desde domingo, quando o Vulcão de Fogo, na Guatemala, entrou em erupção, gerando uma nuvem de pequenas pedras e cinzas que cobriu a região da capital do país.
Segundo o secretário-geral da Coordenação Nacional de Desastres, Sergio Cabañas, quatro pessoas morreram quando a lava chegou a suas casas, e duas crianças perderam a vida em uma ponte. O órgão informou que em pelo menos cinco rios da região há avalanches de material vulcânico quente, motivo pelo qual manteve o alerta e retirou pessoas de quatro povoados.
A erupção provocou colunas de cinzas expelidas pelo vulcão, que fica a 3.763 metros de altura. As cinzas também levaram ao fechamento do aeroporto da Cidade da Guatemala, a 40km do vulcão, e à restrição de voos em todo o país. Mais tarde, o terremoto de magnitude 5,2 tornou ainda mais complicada a situação.
Segundo o órgão de desastres, esta é a pior erupção dos últimos anos do Vulcão de Fogo.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia