Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 29 de maio de 2018.
Dia Mundial da Energia. Dia do Estatístico. Dia do Geógrafo.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Relações Internacionais

Alterada em 29/05 às 11h07min

Delegação norte-coreana vai aos EUA para debater cúpula entre Trump e Kim

Grupo pretende negociar encontro entre Kim Jong-un e Donald Trump

Grupo pretende negociar encontro entre Kim Jong-un e Donald Trump


AFP/JC
Folhapress
Uma delegação norte-coreana está a caminho de Nova Iorque para um encontro que tem como objetivo negociar a realização da cúpula entre o ditador Kim Jong-un e o presidente americano, Donald Trump.
A viagem dos diplomatas de Pyongyang foi confirmada pelo próprio Trump nesta terça-feira (29). O encontro entre ele e o ditador estava planejado para o dia 12 de junho em Singapura, mas foi cancelado pelo americano na última quinta-feira (24).
O grupo norte-coreano é liderado por Kim Yong-chol (sem ligação com o ditador), um dos vice-presidentes do Comitê Central do Partido dos Trabalhadores da Coreia e responsável por comandar o escritório que cuida dos assuntos da península.
Ele é, assim, a mais alta autoridade norte-coreana a pisar em território americano desde a visita do general Jo Myong-rokao então presidente Bill Clinton em 2000.
"Nós formamos uma grande equipe para nossas conversas com a Coreia do Norte. Encontros estão acontecendo neste momento a respeito da reunião, e mais. Kim Yong-chol, vice-presidente da Coreia do Norte, está a caminho de Nova Iorque", escreveu o presidente americano nas redes sociais.
Apesar do que o americano disse, Kim Yong-chol não é considerado o número dois do regime norte-coreano, mas é um dos principais responsáveis pelas negociações com Washington e com Seul.
Ele fez parte, por exemplo, da delegação que participou de uma reunião com o presidente sul-coreano MoonJae-in no último sábado (26) e também já se encontrou com o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo.
A expectativa é que Kim Yong-chol chegue em Nova York nesta quarta-feira (30). A cidade foi escolhida para o encontro, em vez de Washington, porque nela vivem os diplomatas norte-coreanos que representam o país na ONU. Não há informações ainda sobre quais serão os representantes americanos no encontro.
A viagem é uma nova tentativa de salvar a reunião entre Trump e Kim, que seria a primeira na história entre os líderes dos dois países. Desde que o americano anunciou o cancelamento, Washington, Seul e Pyongyang aumentaram os esforços diplomáticos para garantir a realização do encontro, mas até o momento ele segue cancelado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia