Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 25 de maio de 2018.
Dia da Indústria e dia do Aniversário do Jornal do Comércio.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Relações internacionais

Alterada em 25/05 às 09h43min

Coreia do Norte diz que está aberta ao a dialogo com os EUA

Agência Folhapress
A Coreia do Norte afirmou nesta sexta-feira (25) que ainda está disposta a dialogar com os Estados Unidos, um dia após o presidente americano Donald Trump cancelar uma reunião de cúpula entre os dois países. "O repentino anúncio do cancelamento da reunião foi inesperado para nós e só podemos considerá-lo extremamente lamentável", declarou Kim Kye-gwan, vice-ministro das Relações Exteriores da Coreiado Norte, em um comunicado publicado pela agência oficial KCNA.
"Reiteramos aos Estados Unidos a nossa disposição de nos sentar frente a frente a qualquer momento para resolver o problema", acrescentou Kim (que não tem parentesco com o ditador KimJong-un).
O presidente americano, Donald Trump, informou mais cedo o cancelamento da cúpula prevista para junho com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, alegando a "hostilidade aberta" por parte do regime de Pyongyang e advertiu o regime que evite eventuais "atos irresponsáveis".
Em carta dirigida a Kim, Trump anunciou que não iria à reunião prevista para 12 de junho em Singapura, depois do que a Casa Branca chamou de uma "série de promessas descumpridas" por parte daCoreiado Norte.
Apesar da desistência americana, o vice-ministro norte -coreano fez um aceno ao americano em seu comunicado. "Temos em alta consideração os esforços do presidenteTrump, sem precedentes por qualquer outro presidente, para criar uma histórica cúpulanorte-coreana-americana", disse. Ele afirmou ainda que o ditador KimJong-un"também disse que uma reunião com o presidente Trump poderia representar um bom começo e dedicou esforços para prepará-los."
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia