Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 25 de maio de 2018.
Dia da Indústria e dia do Aniversário do Jornal do Comércio.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Protestos

Alterada em 25/05 às 11h06min

Padilha anuncia hoje que confia em cumprimento de acordo pelos caminhoneiros

O ministro afirmou que a aposta do governo é que o movimento se desmobilize progressivamente

O ministro afirmou que a aposta do governo é que o movimento se desmobilize progressivamente


VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL/JC
Agência Brasil
Mesmo com a sinalização por parte dos caminhoneiros de manutenção dos protestos e bloqueios nas estradas, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse hoje (25) que o governo confia no cumprimento do acordo firmado ontem com as lideranças do movimento. "A nossa aposta é que o movimento vá sendo desmobilizado progressivamente. Não sei se terá normalidade total no final de semana. É impossível prever hoje com que tempo vamos ter plena normalidade", disse. "Temos certeza de que eles irão cumprir o compromisso assumido conosco", destacou.
O ministro participou de uma reunião do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), que reúne secretários de Fazenda de todos os estados, na Presidência da República. "O comando das lideranças não é instantâneo, não é imediato. O governo confia que tudo aquilo que foi ajustado com os caminhoneiros seja comprido de parte a parte. Nós cumprimos a nossa parte e eles cumprem a parte deles", acrescentou.
Na quinta-feira (24), os ministros Eliseu Padilha, Eduardo Guardia (Fazenda) e Carlos Marun (Secretaria de Governo) anunciaram acordo fechado com entidades representantes dos caminhoneiros para suspensão dos protestos da categoria por 15 dias, quando as partes voltarão a se reunir. Nesta sexta-feira (25), no entanto, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que ainda não registra desmobilização de pontos de manifestação de caminhoneiros nas rodovias do país.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia