Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 08 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Segurança pública

Notícia da edição impressa de 09/05/2018. Alterada em 08/05 às 22h53min

Brigada Militar prepara reabertura de posto no Parque da Redenção

Depois do fechamento, posto foi assumido pela Guarda Municipal

Depois do fechamento, posto foi assumido pela Guarda Municipal


CLAITON DORNELLES /JC
Suzy Scarton
O posto da Brigada Militar (BM) no Parque Farroupilha, a Redenção, deve ser reaberto em breve. Desde que foi fechado, em abril de 2016, moradores e empresários do bairro Bom Fim estavam em tratativas para tentar reverter a decisão, tomada pela própria BM por falta de efetivo. Pouco mais de dois anos depois, a negociação para a reabertura está tomando um rumo favorável e, para discutir o assunto, foi marcada uma reunião, na quinta-feira, entre a comunidade, a Brigada Militar e a prefeitura da Capital para acertar detalhes de como melhor aproveitar a estrutura.
O comando do 9º Batalhão de Polícia Militar, responsável pelo policiamento ostensivo da região, passou a apoiar a ideia de retomar o posto. Enquanto a BM esteve ausente, a comunidade, por meio da Associação dos Amigos do Bairro Bom Fim, procurou a Guarda Municipal quando percebeu que a finalidade do prédio, construído pelos moradores e empresários locais, estava sendo desvirtuada. "Estava se tornando um dormitório para guardadores de carro. Buscamos, então, a ocupação daquele espaço, pois não queríamos que perdesse o sentido", explica o vice-presidente da associação, Milton Gerson.
A Guarda Municipal, então, passou a utilizar o local como base operacional, embora tivesse alertado que não teria capacidade para manter o posto aberto todos os dias. O compromisso estabelecido foi de que o local abriria as portas aos sábados, domingos e feriados e, durante a semana, serviria como base de apoio.
"Isso acabou não acontecendo. As viaturas circulavam na região, parando lá de vez em quando, mas, em termos de utilização, praticamente não houve, embora a Guarda Municipal estivesse sempre presente dentro e nos arredores do parque", explica Gerson, reiterando que compreende que não há efetivo ou condições suficientes para que permaneça o tempo todo no local.
A cada troca de comandante do 9º BPM, a associação buscava uma aproximação, a fim de apresentar a demanda. No entanto, foi somente com o coronel Rodrigo Mohr Picon, atual comandante do batalhão, que encontrou eco. "É um local onde a população de Porto Alegre passa ou trabalha, é um ponto turístico, temos um parque na Redenção, há feiras e o próprio brique. É um posto que traria benefício à atuação da BM", justifica o tenente-coronel, alegando que a reinstalação seria "estratégica" para a corporação.
Os detalhes ainda estão sendo trabalhados entre a Brigada Militar e a Secretaria Municipal de Segurança Pública. A ideia é que a gestão do posto seja compartilhada entre a Guarda Municipal e a BM. Uma reunião, incluindo a presença do secretário Kleber Senisse, foi marcada para esta quinta-feira, às 10h. Mohr já adianta que seriam necessários quatro brigadianos por dia para assumir o posto, sem prejuízos às demais atividades de policiamento. "Naquela época (quando do fechamento do posto), havia uma crise de efetivo muito forte. Hoje, conseguimos recuperar, e temos condições de assumir com o efetivo que temos no 9º BPM", garante.
Além de servir como ponto de referência de segurança no local, existe a intenção de que a população possa registrar boletins de ocorrência no posto. Para isso, seria necessária a instalação de internet, algo que a associação se compromete a buscar, caso não haja recursos disponíveis por parte do governo. "Nunca nos negamos. Buscamos para construir o posto, buscamos para reformá-lo em 2002. Foi o que não gostamos quando fechou, não houve diálogo conosco", relembra Gerson.
A estrutura interna do local - ar-condicionado, geladeira, luz elétrica - existia quando do fechamento, mas, agora, não se sabe o estado dos equipamentos. Será realizada, no mesmo dia da reunião, uma vistoria para averiguar o que seria necessário adquirir. Todas as doações, seja de recursos ou de equipamentos, serão repassadas diretamente ao posto, sem passar pela associação, "para não gerar dúvidas", completa o vice-presidente da Associação dos Amigos do Bairro Bom Fim.

Índices criminais passam a ser divulgados todos os meses

A partir deste mês de maio, a Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP) passará a divulgar os indicadores criminais do Rio Grande do Sul mensalmente. A mudança foi confirmada pelo secretário Cezar Schirmer em entrevista ao Jornal do Comércio. "Não há nada a esconder. É um assunto de interesse da sociedade, que deve estar ao nosso lado. Não pode parecer que o crime está ganhando a guerra", comenta. No entanto, os dados gerais e municipais referentes a março e abril ainda não foram divulgados pela SSP.  
Desde que Schirmer assumiu a pasta, em setembro de 2016, houve alterações no sentido de aumentar a transparência. Antes divulgados semestralmente, os índices passaram a ser disponibilizados à população, no site da SSP trimestralmente. Em seguida, começaram a ser divulgados a cada dois meses. Além disso, a contabilização mostrava somente ocorrências, sem o total de vítimas causadas por homicídios ou latrocínios no Estado. Hoje, a secretaria divulga o número de ocorrências, tipificadas por crime e, também, o número de mortos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia